março 31, 2017

H.IA.T.U.S

Olá galerinha, tudo bem?Espero que sim.Suponho que vocês estejam percebendo a minha distância daqui (again,rs),mas quero explicar um tiquinho.

Terminar a faculdade de Letras foi um sonho realizado em 2016.Ralei pra caramba e quase desisti tudo na época do estágio, mas a sensação de vencer aquilo foi absolutamente maravilhosa.Achamos que ao sairmos do ambiente universitário, tudo vai ficar mais claro e compreensível.Mentira.No meu caso, por exemplo, continuo trabalhando numa empresa completamente diferente daquilo que estudei, mesmo que eu goste muito do quê faço.O quê eu quero dizer com tudo isso? Em abril as minhas férias do trabalho vem com força, e por isso vou ficar uns dias afastadas daqui ( até dia 6, ahahah), para que eu possa relaxar, conversar com os amigos e decidir o quê farei com minha vida.Sabe quando sentimos que é hora de seguir em frente?Sabe quando você se sente pronto para tudo?Estou me sentindo assim agora.

Prometo voltar com toda a força do mundo( abril promete muitos vídeos e um conteúdo lindão aqui no blog) e determinada á não desistir do quê mais amo fazer: sonhar.
Obrigada pela (SEMPRE) compreensão de vocês.
Amo tooodos.

Xoxo,

Carol


março 30, 2017

(Desabafo) Sociedade x Não fazer planos

                                 
Não sei se com vocês é assim também.

Traço um plano.Faço alguns caminhos alternativos, e quando estou pronta para dar o primeiro passo, algo louco acontece que me impede de seguir aquele rumo e eu me sinto completamente perdida.A sociedade fica no nosso pé falando que devemos ter uma família bonita e um emprego que nos renda muitas viagens no final do ano.A sociedade nos chama de incompetente se não tivermos inteligência o suficiente para passar naquele processo seletivo da empresa mais famosa do país.Há tanta pressão, tantas pessoas estourando seus pensamentos, que ás vezes é difícil entender o que devemos fazer.
Cansei de fazer planos.Criei objetivos.Quero, por exemplo, terminei de escrever meu livro esse ano, e pegar mais firme no inglês.Não importa a maneira que farei isso, desde que eu o faça entenderam? Se nos apegarmos aos conceitos de que precisamos ser perfeitos e seguir as "regrinhas" tudo vai se perder no caminho e vamos nos esquecer de quem somos de verdade.Pareço uma menina pirada?Talvez.
Eu tenho sentido cada vez mais a sociedade em cima de mim e isso tem me deixado meio fora do controle.Pago minhas contas, ajudo em casa, tenho uma boa família, um bom namorado e estou indo atrás dos meus sonhos.Podem, por favor, parar de me pressionar tanto?

Não sei se com vocês é assim também.

Apendi que a vida tem planos maiores para mim( cada dia um aprendizado novo) e também resolvi deixar ela me levar.Posso?Vocês, sociedade chata, deixam eu simplesmente respirar e tentar encontrar meu caminho?
Obrigada.
De nada.

Xoxo,

Carol

março 29, 2017

Lançamentos de Abril - Editora Arqueiro e Sextante

Primeiro lugar na lista do The New York Times.

“Um dos meus pensadores favoritos, Grant traz uma análise inovadora e perspicaz sobre o mundo.” – Malcolm Gladwell

“Pesquisas recentes, insights que contrariam o senso comum, escrita cativante, ações claras para serem colocadas em prática... Adam Grant merece sua reputação de mente original.” – The Financial Times

“Deveria compor a lista de leituras obrigatórias de todas as empresas.” – Wired.com

Qual é o segredo das pessoas originais? Será que a criatividade é uma qualidade inata ou uma habilidade que pode ser estimulada ou mesmo aprendida? Em seu novo livro, Adam Grant desmistifica muitas das crenças que existem em torno das mentes criativas.

Ele recorre a uma série de estudos e histórias reais envolvendo o mundo dos negócios, a política, os esportes e o universo do entretenimento para mostrar como qualquer pessoa pode aprimorar sua criatividade, tornar-se capaz de identificar e defender ideias verdadeiramente originais, combater o conformismo e romper com tradições obsoletas.




“Não quero dizer que descobrimos a fórmula do sucesso. Só que este é um jeito de fazer as coisas que tem dado muito certo para nós: juntar gente boa, sonhar grande, praticar a meritocracia, buscar melhorar sempre, trabalhar duro, ter ética... Essa cultura me ajudou muito nos negócios, é algo em que acreditamos e por isso gostamos de disseminar – não só em nossos negócios, mas também no Brasil.” – Jorge Paulo Lemann

“O propósito da Fundação Estudar é atrair jovens excepcionais que tenham interesse em realizar algo grande. Muitos candidatos aparecem com um discurso ensaiado, dizendo que querem o melhor para o Brasil. O esforço de melhorar a própria vida, de correr atrás do próprio sonho, de realizar o próprio desejo... é isso que empurra o país para a frente.” – Marcel Telles

“Nosso jeito de operar pode ser resumido em uma única frase: descobrir pessoas que tenham capacidade de fazer mais do que estão fazendo e impulsioná-las. Essa é a estratégia de perenidade das nossas empresas, porque as circunstâncias mudam, os mercados se tornam mais competitivos e, para se manter no topo, é preciso ter gente cada vez mais capaz.” – Beto Sicupira

Em meados de 1991, Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Beto Sicupira, que já tinham construído um verdadeiro império no mundo dos negócios, resolveram dar um passo além e disseminar pelo país a cultura que os levou a conquistar tal sucesso.

Para colocar esse projeto em prática, criaram a Fundação Estudar, concedendo bolsas de estudos a jovens que quisessem cursar MBA nos Estados Unidos. O objetivo era ajudar a melhorar o Brasil melhorando a qualidade de seus executivos e empreendedores.

Com um processo de seleção extremamente rigoroso – baseado nos princípios que Lemann empregara com tanta eficiência no Banco Garantia –, a Estudar procurava jovens que se identificassem com valores como meritocracia, busca de excelência, senso ético, transparência, trabalho duro e metas ousadas.




“Um dos mais impressionantes relatos de experiência de quase morte que já ouvi.” – Dr. Raymond Moody, autor de Vida depois da vida

“Na minha antiga vida, eu costumava pôr as pessoas para dormir. Agora eu as desperto. E eu também despertei.” – Dr. Rajiv Parti

Chefe de equipe de anestesia de um hospital, Dr. Rajiv Parti só pensava em trabalho, sucesso e dinheiro.

Até que um dia, ao ser operado, ele se viu sendo conduzido ao inferno, onde reencontrou seu pai e compreendeu a origem do ciclo de violência que assombrava sua família e que ele reproduzia com o filho.

Dois arcanjos então apareceram e lhe deram uma missão: libertar-se do materialismo, abandonar a carreira e dedicar-se à medicina espiritual, levando cura e conforto aos que sofrem de dependência, depressão, dores crônicas e câncer.

Quando despertou, Rajiv era um novo homem. Não foi fácil largar o status e a vida confortável que tinha, mas não havia outro caminho senão seguir aquele profundo chamado.

Compartilhando lições sobre o céu, o inferno, os anjos e a vida após a morte, esta emocionante história real nos faz compreender o que realmente importa aqui na Terra.





VOCÊ ESTÁ NA LISTA DE UM ASSASSINO. E ELA DIZ QUANDO VOCÊ VAI MORRER.

O polêmico detetive William Fawkes, conhecido como Wolf, acaba de voltar à ativa depois de meses em tratamento psicológico por conta de uma tentativa de agressão. Ansioso por um caso importante, ele acredita que está diante da grande chance de sua carreira quando Emily Baxter, sua amiga e ex-parceira de trabalho, pede a sua ajuda na investigação de um assassinato. O cadáver é composto por partes do corpo de seis pessoas, costuradas de forma a imitar um boneco de pano.

Enquanto Wolf tenta identificar as vítimas, sua ex-mulher, a repórter Andrea Hall, recebe de uma fonte anônima fotografias da cena do crime, além de uma lista com o nome de seis pessoas – e as datas em que o assassino pretende matar cada uma delas para montar o próximo boneco. O último nome na lista é o de Wolf.

Agora, para salvar a vida do amigo, Emily precisa lutar contra o tempo para descobrir o que conecta as vítimas antes que o criminoso ataque novamente. Ao mesmo tempo, a sentença de morte com data marcada desperta as memórias mais sombrias de Wolf, e o detetive teme que os assassinatos tenham mais a ver com ele – e com seu passado – do que qualquer um possa imaginar.

Com protagonistas imperfeitos, carismáticos e únicos, aliados a um ritmo veloz e uma deliciosa pitada de humor negro, Boneco de pano é o que há de mais promissor na literatura policial contemporânea.




Mary Balogh já vendeu mais de 4 milhões de livros no mundo.

“Este livro tem o humor e os ecos deliciosos de Orgulho e preconceito, de Jane Austen. Uma conclusão extraordinária para uma série encantadora.” – Publishers Weekly

Aos 35 anos, Wulfric Bedwyn, o recluso e frio duque de Bewcastle, está ávido por encontrar uma nova amante. Quando chega a Londres, os boatos que correm são os de que ele é tão reservado que nem a maior beldade seria capaz de capturar sua atenção.

Durante o evento social mais badalado da temporada, uma dama desperta seu interesse: a única que não tinha essa intenção. Christine é impulsiva, independente e altiva – uma mulher totalmente inadequada para se tornar a companheira de um duque. Ao mesmo tempo, é linda e muito, muito atraente.

Mas ela rejeita os galanteios de todos os pretendentes, pois ainda sofre para superar as circunstâncias pavorosas da perda do marido. No entanto, quando o lobo solitário do clã Bedwyn jura seduzi-la, alguma coisa estranha e maravilhosa acontece. Enquanto a atração dela pelo sisudo duque começa a se revelar irresistível, Wulfric descobre que, ao contrário do que sempre pensou, pode ser capaz de deixar o coração ditar o rumo de sua vida.

Em Ligeiramente perigosos, o sexto e último livro da série Os Bedwyns, Mary Balogh conclui a saga desta encantadora família em uma trama repleta de cenas sensuais, tiradas espirituosas e personagens à frente de seu tempo. Ao unir um homem e uma mulher tão diferentes, ela mostra que o resultado só poderia ser um par perfeito.




1,5 milhão de exemplares vendidos.

“Um fenômeno literário na França.” – Le Figaro

“Um livro que tem tudo para nos seduzir: amor e humor na medida certa.” – RTL

Como todo mundo, Julie já fez muitas coisas idiotas na vida. Ela poderia contar sobre a vez que resolveu descer a escada enquanto vestia um suéter e caiu nos degraus, ou quando tentou consertar um plugue ligado na tomada segurando o fio com a boca, ou quem sabe falar de sua fixação pelo novo vizinho que nunca viu: Ricardo Patatras.

Julie tem o irritante hábito de fazer as maiores loucuras quando está apaixonada. E essa obsessão a leva a prender a mão na caixa de correio do vizinho enquanto espiona uma misteriosa carta... E o pior, ainda é flagrada pelo próprio dono da correspondência.

Mas isso não é nada, nada mesmo, se comparado às maluquices que ela vai fazer para se aproximar desse homem e descobrir seu grande segredo. Movida por uma criatividade sem limites, intrigada e atraída por um desconhecido que mora tão perto, Julie assume riscos cada vez mais delirantes, sem perceber que pode cair na própria armadilha.

Com mais de 3,5 milhões de livros vendidos, Gilles Legardinier mostra em Amanhã eu paro! uma história original e irreverente que com certeza fará o leitor morrer de rir.



Traduzidos para 50 idiomas, os livros de Nicholas Sparks já venderam mais de 100 milhões de exemplares no mundo.

“Uma das melhores obras da carreira de Nicholas Sparks.” – StarNews Online

“Dois a dois faz o leitor rir, chorar e refletir. Uma história comovente que fala não apenas do amor de um pai e uma filha, mas também do poder da família e da coragem que devemos buscar em nós mesmos quando enfrentamos o desconhecido.” – Booklist

Com uma carreira bem-sucedida, uma linda esposa e uma adorável filha de 6 anos, Russell Green tem uma vida de dar inveja. Ele está tão certo de que essa paz reinará para sempre que não percebe quando a situação começa a sair dos trilhos.

Em questão de meses, Russ perde o emprego e a confiança da esposa, que se afasta dele e se vê obrigada a voltar a trabalhar. Precisando lutar para se adaptar a uma nova realidade, ele se desdobra para cuidar da filhinha, London, e começa a reinventar a vida profissional e afetiva – e a se abrir para antigas e novas emoções.

Lançando-se nesse universo desconhecido, Russ embarca com London numa jornada ao mesmo tempo assustadora e gratificante, que testará suas habilidades e seu equilíbrio emocional além do que ele poderia ter imaginado.

Em Dois a dois, Nicholas Sparks conta a história de um homem que precisa se redescobrir e buscar qualidades que nem desconfiava possuir para lutar pelo que é mais importante na vida: aqueles que amamos.



“Monica Wood escreveu um livro ao mesmo tempo trágico e encantador, com uma amizade entre gerações que conserva a beleza mesmo depois da morte. A maioria dos leitores precisará de lenços de papel, mas o final os fará sorrir por entre as lágrimas.” – Shelf Awareness

Quinn Porter é um guitarrista de meia-idade que nunca conseguiu deslanchar na carreira. Enquanto aguardava sua grande chance na música, foi um marido e pai ausente, e jamais conseguiu estabelecer um vínculo afetivo com o filho, uma criança obcecada pelo Livro dos Recordes e algumas peculiares coleções.

Quando o menino morre inesperadamente, alguém precisa substituí-lo em sua tarefa de escoteiro: as visitas semanais à astuta Ona Vitkus, uma centenária imigrante lituana.

Quinn assume então o compromisso do filho durante os sete sábados seguintes e tenta ajudar Ona a obter o recorde de Motorista Habilitada Mais Velha. Através do convívio com a idosa, ele descobre aos poucos o filho que nunca conheceu, um menino generoso, sempre disposto a escutar e transformar a vida da sua inusitada amiga. Juntos, os dois encontrarão na amizade uma nova razão para viver.

Um menino em um milhão é um livro sensível, poético e bem-humorado, formado por corações partidos e aparentemente sem cura, mas unidos por um elo de impressionante devoção pessoal.




““É inegável que Brent Weeks criou uma história fantástica, principalmente pelo seu talento com reviravoltas na trama. São muitas durante a obra e a maioria delas deixa você de queixo caído.” – Intocados.com.br

“Brent Weeks é tão bom que está começando a me irritar.” – Peter V. Brett, autor da série Ciclo das Trevas

“Melhor fantasia do ano, possivelmente da década.” – BooksMonthly.co.uk

O jogo parece perdido para a cidade de Cenária.

O golpe impiedoso de Garoth Ursuul, o Deus-rei, foi bem-sucedido. Agora ele domina a cidade, enquanto os invasores de Khalidor massacram habitantes e destroem casas, lojas e esperanças. O antigo governo da cidade foi subjugado e seu líder, substituído.

A magia do Deus-rei é poderosa demais para ser controlada e sua influência se expande até os círculos mais nobres da cidade. As únicas chances de vitória nessa guerra injusta são o honrado Logan Gyre e o derramador Kylar Stern, o Anjo da Noite. Contudo, enquanto o primeiro está enclausurado na mais terrível prisão do reino, o segundo abandonou o caminho da espada e, em nome de Elene, seu grande amor, jurou nunca mais matar.

A resistência agora se resume a ladrões, comerciantes pobres e prostitutas. Mas talvez isso mude muito em breve. Ao descobrir que Logan está vivo, Kylar pode abrir mão da paz que encontrou na nova família e arriscar tudo para retornar ao caminho das sombras.

março 28, 2017

(Além dos Versos) Coraticum, by Marcos Roberto

E aí pessoas bonitas, estão bem?Espero que a poesia traga taaaaaanto sentido na vida de vocês como na minha.Quer se expressar aqui também?É só entrar em contato comigo pelo e-mail carolina.hermanas@yahoo.com.br!
Bora ler mais uma do Marcos Roberto?











Coraticum

A vida por si só é um mistério;
Caminhamos sem saber onde repousaremos;
Mas escolhemos o caminho que percorreremos;
Nunca nos foi dito que era um percurso rápido;
De fácil acesso;
Fomos encorajados a seguir em frente;
Encorajados por situações adversas;
Batalhas complexas;
Exemplos dos desbravadores;
Aqueles que mesmo sem poder estar em pé empunham sua espada e lutam;
Desenvolvem outros sentidos;
Surpreendem-nos com a clareza de sua sabedoria;
No final agradecem a Deus por terem verdadeiramente vivido;
Nunca lamentarão por apenas terem existido;
O deleite de nossos leitos foi nomeado por nos mesmos como destino;
Anjos choram...
Choram quando você desiste;
Quando usa um argumento frio e sem sentido para ser carregado no caminho;
É assim que por vezes não é socorrido;
Pelo simples fato de ter desistido;
Desistir destoa de precisar ser ajudado;
Apenas lute...
Não deixe que os anjos percam suas asas;
Que carreguem seu fardo;
Para outro se torna pesado;
Para ti é a medida correta;
Porção de carga seleta;
Erga-se e confronte o temível som da discórdia;
Aquele que sopra em seus ouvidos;
Mostre-me a habilidade de enfrentar o medo;
Mostre-me a coragem que os fracos repudiam;
Ter coragem é viver com o coração;
È a força para combater momentos tenebrosos;
Corajosos recitam seus sentimentos;
Pronunciam seus versos com uma canção;
A boca solfeja as notas da partitura do coração;
Desvendam da vida os mistérios;
Vivem assumindo o risco de enfrentar o desconhecido;
Os fracos...
Estes sobrevivem por evitar o perigo;
Mas sem saber já estão mortos.

Marcos Roberto Santos  11/03/2014

março 27, 2017

(Resenha) Predestinadas, by Jessica Spotswood

         
Informações técnicas
TRADUTOR Ana Ban
NÚMERO DA EDIÇÃO 1
IDIOMA       Português
ANO DA EDIÇÃO 2015
Editora Arqueiro
NÚMERO DE PÁGINAS 288

            Sinopse
Cate Cahill acabou de ser apagada da memória de Finn, o grande amor de sua vida. A responsável por essa traição foi Maura, uma de suas irmãs, e Cate está certa de que nunca vai conseguir perdoá-la. Enquanto isso, Tess, a caçula, está às voltas com visões cada vez mais assustadoras.

Como se não bastasse, a Nova Inglaterra vem sendo tomada por uma febre mortal sem precedentes. Preocupada, Cate quer ajudar a todos, mas é impossível fazer isso sem revelar seus poderes e, assim, aumentar a fúria dos Irmãos da Fraternidade, os implacáveis caçadores de bruxas.

Em meio a desavenças com suas aliadas em potencial, Cate terá que se desdobrar para conseguir prestar o auxílio que deseja, proteger Tess e Finn e lutar por uma nova ordem que permita que as bruxas sejam representadas no governo de sua cidade e não precisem mais se esconder.

Predestinadas é o desfecho de uma saga permeada de delicadeza, cores, magia e fortes emoções. As irmãs Cahill terão que enfrentar os maiores desafios de sua vida, e o amor que sentem uma pela outra será fundamental nessa jornada.

Eu estava LOUCA para ler o desfecho dessa história.Fiquei maluca mesmo quando terminei o segundo livro e desejei DEMAIS o final da trilogia.Fantasia sempre( vocês sabem) foi o gênero que eu menos me identifiquei, mas graças ás mãos maravilhosas dessa escritora esse conceito mudou.

"Minha vontade é destruí-la.Quero que a xícara de porcelana estoure na mão dela, que os estilhaços a cortem,maculando de escarlate sua pele alva." Página 43



A briga da Cate e Maura( oh personagem complicado viu,rs) continuam na mesma pegada, porém um pouco mais tenso.Maura quer ser o centro das atenções e é capaz de qualquer coisa para isso...inclusive apagar a memória de Finn, o namorado de Cate.

Finn é completamente apagado da memória de Cate, e esta odeia imensamente a irmã Maura por esse ato tão irracional.Como assim?Além do amor dos dois,  o garoto tinha informações valiosas demais para se perder.Tinha noção das coisas que acontecem no grupo daqueles que desejavam a morte das bruxas.Além da continuação dessa briga, temos agora uma guerra enorme acontecendo entre os guardas e as meninas que possuem um dom capaz de curar as pessoas.As bruxas, falando no português bom e claro,rs.E no meio do redemoinho todo, preciso contar para vocês um segredo BÁSICO: temos uma personagem que se apaixona por uma pessoa do mesmo sexo.Incrível né?O mais incrível é que essa situação coloca-se como uma outra qualquer, entendem?Não há grandes especulações; grande sinal de que isso sempre existiu.Achei essa questão fantástica.

Temos muitos capítulos recheados de ações e muitas tretas fortes também,rs.Eu gostei muito da história como um todo.Um universo inteiro foi criado para essas três irmãs que partilhavam duma quase maldição.Uma profecia em que apenas duas ficariam vivas.E mesmo com o coração partido, as irmãs entendem que o dom apesar dos pesares serviu para ajudar muitas pessoas.

O livro também retrata muitas questão importantes da história( real) da bruxaria: os livros sendo queimados, pois mulheres não poderiam lê-los( ou seja, os direitos das mulheres são reforçados aqui) e as bruxas sendo enforcadas por causa desse dom diferenciado.Triste né? No entanto, os dois tópicos são verdadeiros.

O quê eu achei?A melhor história de fantasia que já li na VIDA.A trama é bem desenvolvida, os personagens são apaixonantes e todo o contexto histórico torna tudo ainda mais incrível.Só gostaria muito de ter um spin off da Maura pra explorar mais esse lado psicológico dela sabe? Tem muitas questões complexas na cabeça dessa menininha.

Espero que tenham gostado da resenha :) 

Xoxo,

Carol

março 23, 2017

(Além dos Versos) Presente dos tolos, by Marcos Roberto



Olá galera, beleza?Vocês também concordam que se tivesse mais poesia, talvez o mundo tivesse mais amor no coração?Mais leveza? Me mandem o quê acham sobre a poesia em suas vidas no e-mail carolina.hermanas@yahoo.com.br
Bora mais uma com nosso parceiro Marcos Roberto :)





                Presente dos tolos

Contemplem minha dor;
Regozijem-se em minhas angustias;
Aos inimigos dei vantagem;
Enviam mil fantasmas para me destruir;
Preciso apenas de letras;
O papel e a caneta;
O mais importante é a honestidade;
Integridade e dedicação;
A força esta em meu coração.

Contemplem minha dor;
A depressão tentou se hospedar;
Repousar em baixo de meu edredom;
Minha alegria é um dom;
Gloriem-se de sua vantagem;
Festejem enquanto é tempo;
Em silencio me aproximo;
Predador em seu desatino;
Ceifarei a vós e vossa descendência; 
Selarei seus destinos.

Aos inimigos dei vantagem para que corram;
Escondam-se em seus medos;
Desvariem-se em seus aposentos;
Em silencio me aproximo;
Presentearei os tolos com minha loucura;
Confundirei seus raciocínios;
Reter-me-ei da vida;
Permitirei que vivam; 
Vivam em alucinações e ilusões;
No mundo do desespero;
Para os inimigos viver será seu castigo.


Marcos Roberto Santos   25/02/2014

março 22, 2017

(Além dos Versos) O sorriso da flor, by Marcos Roberto

Como estão meus queridos(as) amigos(as) blogueiros(as)?Espero que bem e inspirados(as) para mais uma poesia do Marcos Roberto.Quer mandar a sua também?AMO ler poesias.Só entrar em contato pelo e-mail carolina.hermanas@yahoo.com.br










                      O sorriso da flor

Voa tempo;
Tempo de esperança;
Voa com o vento;
Simplicidade de criança;
Coração colorido;
Presente de arcanjos;
Amor de menino;
Encantos dos  sonhos;

Como o tempo voa;
Desafia meus sentidos;
Tentou roubar meu tempo de menino;
Salvo pelas pétalas da flor;
Não importa a cor;
Vivo vivendo em tempos antigos;
Com o coração florido;
Colorido...
Rosa feriu o tempo com seus espinhos;
Devolveu-me ao tempo de menino;
Impediu que ele voasse;
Que me carregasse;

O tempo é prisioneiro de seus sentimentos;
Os quais não permitem que minha alma envelheça;
Seus olhos me enxergam pelo mundo dos contos;
Mesmo que o corpo viva tantos de tantos anos;
Serei sempre um menino;
Regado por seu amor;
O tempo vive preso em seu peito;
Rosa que vive em um jardim incolor;
Para que quando eu olhe me encante pelas cores de seu sorriso;
Com um abraço receber seu amor;
É assim...
É desta maneira que nossas mães têm o poder de em tempos de meninos nos fazer viver;
Corações coloridos;
Através de seus sonhos;
Nunca...
Jamais crescer.

Marcos Roberto Santos   25/02/2014

março 21, 2017

(#Chegoooooooooooooooooooooooooooou! 16

E aí galera, todo mundo está feliz com esse friozinho chegando? Eu sim HAHAHAHAHA. A Arqueiro chegou tooooooooooda linda e com brindes mega especiais :P





                                                       PS: Sim.Isso é tatuagem daquelas de criança ahahaha



março 18, 2017

(Desabafo) Rachel Platten e minhas teorias!

Rachel Platten canta bem alto no meu computador que não posso desistir.Fight Song é a música que sempre desperta algo em mim quando estou passando por um momento complicado.A letra,a melodia e o conjunto sempre realça minha alma de forma transformadora.É como se o fio de esperança e a luz que falta acender aparecesse de repente.A música fala sobre fé.

Mês que vem estou de férias do trabalho.Mês que vem preciso pensar em que caminho seguir.Mês que vem preciso pegar meu diploma, pois sou formada em Letras.Mês que vem preciso superar todas as minhas cicatrizes.Mês que vem vou seguir em frente.Mês que vem vou aprender a cozinha e rever aqueles amigos que sinto falta.Mês que vem é o mês que tudo vai mudar.E por quê não hoje? Qual a graça de adiar o nosso sorriso se o choro já é diário?

Encarar um texto é o jeito mais leal que encontro para desabafar o quê estou sentindo.Sabe quando está tudo bem e parece que finalmente vai para a frente?Tive uma semana assim, até tudo começar a desmoronar.E finalmente, minha cabeça conseguiu aceitar cada detalhe disso.O silêncio me fez concluir que o fechamento de alguns ciclos sempre nos doem mais do que qualquer ferida aberta.Dizer adeus sempre foi um problema.O tópico número das minhas principais fugas.E no entanto, a vida sempre nos empurra para aquilo que evitamos.Por quê esperar pelo amanhã se temos o hoje?Oh frase clichê, mas tão verdadeira quanto as lágrimas que caem agora.

Vai doer.

Vou gritar.

Vou querer fugir.E quando a vida gritar de volta com um enorme "acorde", será o momento em que tudo vai começar a dar certo.

Os seus sonhos são seus pensamentos.

Estou preparada para dar um stop na loucura.

Estou pronta para atrair sonhos bons.

Todos os dias.


Xoxo,

Carol

março 15, 2017

(Além dos Versos) Peço perdão ás flores, by André Diaz

Olá pessoas, tudo bem?Hoje é dia de poooooooooooooesia.Trago aqui hoje mais um amigo poeta André Diaz.Na sua singularidade, descreve os sentimentos e sua pacata vida em poesias diversas.Obrigada pelo apoio e pelos comentários maravilhosos.Já sabem, querendo enviar uma poesia para ser postada aqui é só falar comigo pelo carolina.hermanas@yahoo.com.br.Bora ler uma?




Peço Perdão Ás Flores

Peço perdão às flores,
pisoteadas pelas botas do medo,
Temi as suas cores,
Como se pudessem
expor meus segredos
em cada pétala atrevida,
Como se pudessem
cochichar minhas fraquezas
Sob a ameaça
de um vento mais forte
e chantagista,
Quis esconder-me
no negro das sombras
abaixo do cinza
dos edifícios,
Mas o perfume
alcançou minhas narinas
como uma carreira de pó de estrelas,
E fiquei doidão 
de paz profunda,
Novamente vi as flores,
Ainda que fúnebres,
a enfeitarem o
tumulo de minhas lágrimas,
E vibrarem ao
sol de melhores dias
que me aguardam,
Tal bexigas de 
aniversário
de meu novo nascimento!
Poeta: André Diaz


Xoxo,

Carol

março 13, 2017

(Lançamentos) Editora Charme

Olá galera, tudo bem? Olheeeeeeeeeem o quê saiu <3

Quem comprar na pré-venda, até o dia 18 de abril, vai ganhar um autógrafo da autora e concorrer a uma caixa maravilhosa que a Gisele Souza preparou especialmente para os fãs. 

Será somente um ganhador e a caixa contém: caixa personalizada, luva de boxe, colar de arma, squeeze, caderno, marcadores e mimos

Fala sério, tô quase pegando essa caixa pra mim.

Aproveite e garanta o seu em nossa loja. 



                                                     Sinopse

Você já parou para se perguntar se tem o controle total da sua vida? Nunca se sentiu como uma marionete com cada passo meticulosamente planejado por outras pessoas? Já ficou sem saída?

Minha vida sempre foi cercada de perigo, crimes e violência. Tive a alma marcada pela morte. Nunca acreditei que tivesse direito à luz depois de andar pelas sombras... Sempre soube qual era o meu destino e aprendi a me ajustar ao que não tinha opção.

Então, tudo se tornou um tabuleiro de xadrez. Você precisa dar o xeque-mate ou é eliminado.

Quando não se tem muito, não há nada a perder.

Sou Enzo Gazzoni, meu nome é como uma oração para alguns e uma maldição para outros.

Escolha seu lado da Roleta e torça para não ser o sorteado.

março 09, 2017

(Além dos Versos) Eterno, by Marcelo Tadeu

Olá pessoas, tudo bem?Espero que sim.Essa categoria me inspira tanto porque poesia é a minha primeira paixão da vida e espero que eu esteja enfeitiçando vocês também,rs.Obrigada pelo apoio e pelos comentários maravilhosos.Já sabem, querendo enviar uma poesia para ser postada aqui é só falar comigo pelo carolina.hermanas@yahoo.com.br




Me Perguntaram:
-Porque você escreve poesia?     
Eu respondi:
-Sei que um dia
Não estarei mais aqui
O meu corpo, minha alma
Estarão em outro lugar
Que não sei onde é
Neste momento
Não quero discutir sobre este segredo
Apenas quero ressaltar
Que minha memória
Ficará aqui
Para sempre


Autor: Marcelo Tadeu 

março 08, 2017

(Projeto Escrevendo Sem Medo) Março!

3)Março: Um pássaro engaiolado ganhando a liberdade.
Como é se sentir assim? Você também pode comparar as sensações (a sua e a do pássaro) de encontrar a liberdade. 


Crescer é barra pesada.Adquirimos responsabilidades( e isso inclui contas e mais contas e mais contas) e um certo poder de escolha que ás vezes nem queremos fazer.Crescer é jogar fora aquela blusa vermelha de frio porque não serve mais.Crescer é acordar num quarto sozinha sem as irmãos(irmãs) porque todas já se casaram.Crescer é levantar cedo todos os dias e ir trabalhar.Crescer é cursar a faculdade mais cara da região e ter que pagar com seu dinheiro.Crescer é perdoar aquele(a) que nos magoou e aprender a amar os defeitos do próximo.Crescer é ser preso dentro de si mesmo e libertar-se de suas próprias entranhas á cada segundo.

Admito.Um tempo atrás pensei que a liberdade só viria se eu fosse para outro país ou me mudasse de casa, mas eu estava errada.Liberdade é escolher.Liberdade é poder sair e ver o mundão afora.Liberdade é respirar fundo depois de uma briga caotica e poder andar um pouco pra pensar em tudo.Liberdade é poder ser o fracasso ou o sucesso.A verdade é que quando somos pequenos(as), nossos familiares nos ensinam á usar nossas asas.Ás vezes demoramos pra aprender, outras aprendemos cedo demais.

Você conclui que a liberdade é um estado de espírito.

Podemos escolher quem queremos ser hoje e amanhã.E o resto de nossas vidas.Viver é mostrar para o mundo todas as qualidades e defeitos.
Liberdade é o que podemos fazer para demonstrá-las.

Xoxo,

Carol