janeiro 23, 2017

(Além dos Versos) O guardião do horizonte, by Marcos Roberto

Olá galera, tudo bem?Espero que sim.Estou começando uma nova categoria aqui no blog que envolve muito amor e poesia,rs.Fiquei surpresa com os comentários de vocês no ano passado com as poesias que postei aqui e por isso resolvi dar uma oportunidade para alguns amigos(as) que também escrevem, mas não publicam em lugar algum.O Marcos é um grande amigo meu( meu pai postiço,rs) e gosto muito da forma que expressa seus sentimentos.Por isso que vou deixar aqui o convite aberto.Vocês tem alguma poesia guardada que gostaria de mostrar ao mundo?
Então falem comigo no email carolina.hermanas@yahoo.com.br porque daí analiso a proposta e conversaremos ok?



O guardião do horizonte

Os anjos estão arando a terra;
Semeando nossos sonhos;
Regando nossos sentimentos com desejos;
Uma tempestade se anuncia...
Quando trabalhamos as marés se enchem;
As ondas crescem cada vez mais;
Inundam os barcos dos insensíveis;
Tornam insanos os que não sabem o que é o amor;
Não tem sentimentos;
Vejo um que naufragou com o peso das aguas;
As pessoas gritavam, 
Lutavam, tentavam;
É inútil resistir;
Ouvi seus gritos enquanto a profundeza os puxava;
Ao amanhecer outro navio desapareceu no horizonte;
Foi partido ao meio pela tempestade;
Todos se afogaram;
Bem aventurado os que tiverem o mesmo fim;
Estarão como eu;
Submersos no oceano dos amantes;
Permanecerão ali até que finde seus dias;
Renovo minhas forças todas as manhãs;
Sempre que acordo e me lembro de seu rosto;
Seu amor é bem vindo;
Tão bem vindo quanto a primavera;
A que sucede o inverno mais frio e rigoroso;
Estamos ligados por laços de sentimentos e sangue;
Sou como o animal que troca a pele
Sua cor não muda; 
Não muda nada;
Mas o manto que me aquece se renova
A tempestade se aproxima do fim;
Estou com fome e cansado;
Hoje os anjos terminaram sua tarefa;
Dormirei novamente;
Ao amanhecer me lembrarei de seu rosto.

Marcos Roberto Santos 19/12/2016

Xoxo,

Carol

0 comentários:

Postar um comentário