outubro 21, 2016

(Day Alone) Day Ten

(Nota: Escutar River of Tears, by Alessia Cara)

Intervenção do destino.
Obra poetica desfeita com palavras-facas.Nomeei esse gênero para explicar o quê estou fazendo aqui, em minha habilidade de amar intensamente quem me faz mal.Confuso?Minha cabeça é uma pintura abstrata ofuscada.Sinto falta das suas reclamações;sempre vinham após uma briga com algum parente.Sinto falta das risadas loucas intercaladas com conversas sem sentido; era a minha canção de ninar.Sinto falta dos nossos encontros e até das reconciliações.Eu estava ali, totalmente pelo seu caos e pelo seus milhares de planos errados.Eu estava ali.Você corria para os meus braços quando a coisa ficava feia.Eu sinto falta de cuidar de você.E quando penso nisso, acredito que depositei em sua alma o melhor que sempre viu em mim: o amor.Eu te amei até a última briga e creio que amarei em todas as vidas.

A separação vem do amadurecimento; por saber que preciso estar bem para fazer alguém feliz.

Por isso,estou sentindo navios afundando e vendo flores mortas pelo chão.Não sei se vou ver o sol, mas estou cansada de viver na escuridão.Eu amei você e esqueci de mim.Agora, diante da tempestade,as perguntas são como raios: quem eu fui?Quem eu me tornei?Quem eu sou?Eu sinto falta de antes; mas antes do nosso término era mesmo eu ou só uma ilusão de que estava tudo bem?Essa de agora, a menina triste e que se esconde do mundo é a verdadeira Carol?Eu não te culpo, mas me perdi completamente.
Todas as músicas, poesias e livros não sabem a intensidade dessa amizade.Acho que nem eu.
Eu te amo.




0 comentários:

Postar um comentário