setembro 27, 2016

(Cheiro de Sonho) Capítulo 1 - Roxas,azuis,encarnadas ( Parte 2 )

— E como eles me pediram para indicar um aluno com as maiores notas e maior entendimento da língua...bom — e ele virou os seus óculos da Era passada para mim, dispensando a menina loira com sardinhas na bochecha, Beatriz. Aparentemente era uma competição e quem tivesse o nome num papelzinho que ele sorteou no mesmo instante que me chamou para ir até o centro da sala ganharia. Gritei nos meus pensamentos e num impulso, abracei o professor. — Eu ganhei, professor.


— Thanks, thank, thanks — falei, errando palavras, tropeçando na pronúncia.
— Ok ok — ele disse, inibindo um sorriso. Delgado não suportava abraços ou demonstrações de afeto; seu semblante era duro e o sentimento quase inexistente,mas pude perceber um tiquinho de nada se abrindo no seu sorriso. Ele também estava feliz.
— Bom,vocês partem na semana que vem ok? Depois da formatura do colegial — ele disse, voltando à sua personalidade madura e profissional.



“Vamos lá, Nova York” estava localizada na Rua das Rosas, na Lapa de Baixo (São Paulo – Zona Oeste), num grande edifício conhecido pelos estranhos como “A Mansão Mal-Assombrada”. A garagem — onde ficavam os carros dos professores — era coberta de árvores gigantes ( quase tombando em cima dos veículos) e logo à frente tinha uma escada de poucos degraus até a secretaria, camuflando um palácio ainda por dentro.
A nossa sala era do povo que estudava ali à tarde, na sétima série. As terças-feiras eles tinham Educação Física e o ambiente espaçoso ficava livre para nós, do terceiro colegial, nos aprimorarmos no conhecimento de uma língua tão complicada de aprender, apesar de fácil comparada ao português. As cadeiras rangiam, as paredes estavam mal pintadas e as janelas quebradas,mas o clima em si era bom, as risadas, as bagunças, as lições e tudo que envolvia a nossa turma em geral.


— Ok — eu disse, sorrindo e pegando minha mochila, andando em conjunto com meus amigos. 
— Vocês viram? Eu vou para Nova York — rolei os olhos para a porta, acenando um “tchau” carinhoso para o professor que apenas deu um “tchau” grosso, movimentando a cabeça num sinal de “dá o fora, logo”. Victor, meu suposto affair, colocou os braços em volta da minha cintura e beijou as bochechas vermelhas da futura garota nova-iorquina. 
— Vou sentir falta de tentar jogar você da ponte do Tietê — ele disse, arfando de tanta risada. Olhei para ele, beliscando sua barriga saliente e bagunçando seus cachos pretos.


— Seu besta, nunca mais faça aquilo ok? Não é legal apostar com os amigos quantos querem sua vida embaixo da Terra — repliquei sobre sua ideia louca de tentar me jogar num rio nojento e poluído, numa noite de sexta-feira com o céu coberto de estrelas.
— E o Artur?Vai contar pra ele? — Victor perguntou meio receoso. Havia contado para ele do acidente na noite passada. Respirei fundo, olhando as garotas vindo atrás da gente, cochichando sobre algum garoto que viram passar na rua, e voltei minha cabeça para a noite passada. 

6 comentários:

Mundo Literário da Cecy disse...

"Seu besta, nunca mais faça aquilo, ok?"

Essa é uma das frases que mais falo na vida, hahahaah....

Beijoooo, Carol!

Naylane Sartor disse...

Oie! Adorei o texto, vou procurar os outros para ler!
Bjss, comenta nessa resenha por favor, vai ajudar muito :3
http://resenhasteen.blogspot.com.br/2016/09/quando-o-amor-bater-sua-porta-voce-vai.html

Nana Barcellos disse...

Olá,
Ahhh como eu queria ir para NY também...
Conta para o Artur sim!

tenha uma ótima quarta :D
Nana - Obsession Valley

Juh Bernardo disse...

Oi,
Gostei muito da leitura, vou procurar a primeira parte... rsrsr

Beijos,
Juh
http://umminutoumlivro.blogspot.com/

Débora Christine disse...

Gostei muito da leitura. Fiquei curiosa para ver a continuação, Carol! =) Agora que ideia, né?! Querer jogar o menino no rio Tietê. (hehehe) =]
Beijinhos ♥

Contadora de Histórias

kethlyn galdino disse...

Oi, Carol!
Uau.. Quero ler mais!!!!!
Irei procurar a parte 1 para ler e ficar de olho ainda mais aqui para ler o próximo... rsrs
Beijos,
Keth.
Blog: www.parbataibooks.blogspot.com.br

Postar um comentário