maio 31, 2016

(Resenha) Vivian Contra O Apocalipse, by Katie Coyle

Nota:Escutar Human, by Gabrielle Aplin                          

 Informações técnicas
Autor(a) Katie Coyle
Título Vivian Contra o Apocalipse
Páginas 240
Editora Nova Fronteira
Ano 2015
Assunto Literatura Estrangeira - Romances
Idioma Português                                


                                                                Sinopse
Vivian Apple tem 17 anos e mal pode esperar pelo fatídico “Arrebatamento” — ou melhor, mal pode esperar para que ele não aconteça. Seus devotos pais foram escravizados pela Igreja há tempo demais, e ela está ansiosa para que tudo volte ao normal. O problema é que, ao chegar em casa no dia seguinte ao suposto evento, seus pais sumiram e tudo o que restou foram dois buracos no teto… 
Ela está determinada a seguir vivendo normalmente, mas, quando começa a suspeitar que eles ainda podem estar vivos, Vivian percebe que precisa descobrir a verdade. Junto com Harp, sua melhor amiga, Peter, um garoto misterioso que tem os olhos mais azuis do mundo e informações sobre um possível paradeiro dos seguidores da Igreja (ao menos é o que ele diz), e Edie, uma Crente que foi “deixada para trás”, os quatro embarcam em uma road trip pelos Estados Unidos em pleno pré-apocalipse. Mas, depois de atravessar quilômetros enfrentando eventos climáticos bizarros, gangues de fanáticos religiosos vingativos e um estranho grupo de adolescentes autointitulado “Novos Órfãos”, Vivian logo vai entender que o Arrebatamento foi só o começo. 
Katie Coyle, vencedora do Young Writers Prize do jornal The Guardian em 2012, imagina uma realidade infelizmente muito próxima da nossa, em que capitalismo, política, entretenimento e religião se combinam para criar uma cultura de intolerância que o Arrebatamento só faz aumentar. Com reviravoltas surpreendentes, humor mordaz típico da geração Y e personagens femininas que não devem nada a ícones pop como Buffy e Rory Gilmore, Vivian contra o apocalipse é uma estreia única que vai fazer você questionar até onde iria pela verdade.

Eu admiro a Katie Coyle.A primeira frase dessa resenha elogia a autora por ser tão corajosa e cuidadosa com as palavras em seu livro.Há um tempo li a sinopse e me apaixonei de cara.Estava ansiosa pelo que estava por vi no decorrer dos capítulos, mas quando me dei conta de que realmente a história era maior do que eu pensava, fiquei receosa de escrever essa resenha.

Katie aborda um tema discutido sempre( e com uma certa polêmica) que é a religião.Quando misturamos a política com Deus, a coisa fica preta e tudo vai para o buraco não é mesmo?E ainda mais quando fala de apocalipse, que é uma  questão TÃO discutida.

A história é narrada por Vivian(ela é toda certinha e sempre obedece aos pais), e começa numa festa com sua melhor amiga onde todo mundo comenta e morre de medo do Apocalipse.Harp( BFF) relembra Vivi das falas do Pastor Beaton Frick, em que ele afirma que quem não segue Jesus estará morto no meio desse caos que chamaram de "Arrebatamento."

A autora não julga a religião em si, mas consegue esclarecer o seu ponto de vista.Sabemos que há casos dentro das Igrejas que não tem explicação e manipulam as outras pessoas com coisas banais, tipo, dinheiro.

"O silêncio é como um peso me puxando para baixo.Se ao menos eu conseguisse me levantar e subir as escadas..." Página 22


Após a festa,Vivian vai para a casa e não encontra os pais.Há algo estranho.O teto está todo esburacado e seus protetores familiares fugiram de casa.O que pode ter acontecido?Quem pode ter levado os dois?Será que era o começo do Apocalipse?

Percebemos uma certa dúvida na cabeça de Vivi em relação ao Arrebatamento.Não sabe se realmente o mundo está acabando ou isso é apenas uma besteira da Igreja pra aproximar as pessoas fiéis e manipulá-los.

Conturbada e completamente confusa, Vivi vai até a escola aonde estuda e fala com sua professora de história,Wasnbaugh.Esta, já com outra cabeça( mais parecida com a minha, no caso,rs) explica para alguns alunos e Vivi, que na verdade, o mundo já está acabando.Com todas as guerras e a violência em excesso, precisa realmente de uma grande explosão para que o mundo seja engolido?Achei essa reflexão super válida.

Nessa hora, os avós de Vivian tomam a guarda da criança e decidem mantê-la em casa até tentar entender o que de fato aconteceu.Ainda atordoada com toda essa história, Vivi não consegue ficar quieta enquanto os avós permancem tranquilos com a situação caótica.E então, conhece dois amigos e viaja com eles até encontrar o lugar que Frick levou todos.Ou não?

Paro a minha resenha aqui, só acrescentando que tem continuação.E estou louca para ler.É importante pensarmos sobre a importância de Deus e como algumas pessoas O usam para ganhar dinheiro e se dar bem né?Precisamos estar atentos á isso.
Espero que tenham gostado da resenha.

Xoxo,

Carol.

2 comentários:

Luiza Helena Vieira disse...

Oi, Carol!
Menina, sua resenha me lembrou que tenho de ler esse livro hahhahahhaha
Eu quero ver como a autora aborda esses religionários extremistas.
Beijos
Balaio de Babados

Larissa Dutra disse...

Oi, tudo bem? Quero muito ler esse livro, apesar de não ter certeza se irei gostar, pois nunca li nada no estilo. Ainda assim, pretendo ler ele.

Beijos,
Duas Livreiras

Postar um comentário