maio 27, 2016

Lançamentos de Maio - Chiado Editora ( Parte III)

Esta é uma história de uma Sapinha que gostava tanto de se cuidar e se olhar nos reflexos das águas que se esquecia da vida e do mundo à sua volta. Vaidosa? Talvez! Porém em um belo dia de sol, ao passear às margens de um lago a admirar-se, percebeu que alguém a observava e ficou muito confusa sentindo-se espionada. Ela ainda não sabia que dali nasceria um novo sentimento que acabaria mudando toda a sua vida e revelando um grande segredo.










Pode o tempo mudar um amor destinado a existir e a perdurar? Pode um amor antigo sobreviver ao presente e à doença?
Inês e Jorge viveram, na sua juventude, um namoro idílico, invejado e admirado por muitos, amando-se profundamente. Quando o destino se encarrega de os separar, por circunstâncias indesejadas e mal interpretadas, Jorge parte em busca da realização das suas ambições, tornando-se num respeitado e conceituado cirurgião cardiotorácico. Inês fica onde sempre esteve, revelando-se uma profissional dedicada e mãe extremosa, demasiado ligada a tudo o que não seja ela própria.
Doze anos depois, tudo muda. Jorge regressa, precipitando Inês numa espiral de emoções contraditórias, à medida que ambos reavivam sentimentos e revoltas antigas. No entanto, agora existe Sofia, uma menina perfeita e dócil que encanta e confunde Jorge desde o primeiro momento e que Inês resguarda com o velo de uma mãe impetuosa.
É neste contexto que Inês descobre que está gravemente doente, com um cancro da mama. E, ao mesmo tempo que luta entre um amor que nasceu para ser eterno e um conjunto de dúvidas e amarguras que a perseguem desde há muito tempo, começa a lutar também pela sua sobrevivência, descobrindo que a vida nos pode trazer muito sofrimento mas também algumas surpresas.





“O Soldado de Catuma” coloca perante o leitor impensáveis tormentos que o levarão a enfrentar um pesadelo ao vivo. É a eviterna comédia humana.
A obra desenvolve-se em parte nas grandes manchas florestais de Namara e Malombe tão carregadas de mistério. As personagens lidam com gente estranha, calcorreiam esbraseantes planícies, embrenham-se nas densas florestas, sobem rochedos alcantilados e sempre desprovidos do aconchego de meios básicos de sobrevivência. E também sentem a impensável raiva dos homens.
Os eventos decorrem a um ritmo alucinante e os flagelos são apresentados em detalhe e com extrema crueza. A esperança era uma boia de salvação para os caminhantes, mas também se rompia vezes sem conta, todavia, permitia-lhes irem além do que as enfermiças forças consentiam arrastando-se ao lado da morte sem um instante de refrigério. E há Férido Trevante, senhor de Lagonte e do Inferno; é abantesma que assusta só de recordá-lo.
Adriano, o denodado soldado de Catuma, é a força que muito espanta aqueles que o acompanham. Refém de Marte, é o soldado duro, inflexível e impressivo amparando no mar verde os náufragos de tenebroso destino.
E quando os sobreviventes julgavam estar, enfim, próximos do fim dos padecimentos, eis que o inferno cai sobre eles. É sofrimento que enoja as hienas. Afinal, o labiríntico maciço verde que tanto os martirizara era uma madeixa de cabelos sedosos da mãe natureza.
Desejo aos leitores momentos de bom entretenimento.
Boa viagem.     




André é um jovem solitário, perturbado com a miséria que reina em todos os locais por onde passa. Vive a dois passos de desistir de tudo e de se fechar em casa a apodrecer. Felizmente, conhece Joaquim, um velho enérgico mas desgastado emocionalmente por uma vida de infortúnios e más escolhas.
Aos poucos, apercebem-se do quanto têm em comum e ganham mais e mais ânimo ao compreenderem de que forma podem ter influência no mundo à sua volta.















Aamir veio para Lisboa para tentar sair da pobreza a que parecia irremediavelmente condenado. Os anos passaram entre esquemas e uma indigência banhada a álcool na baixa da cidade. Um acaso mudou-lhe a vida, levando o indiano a acreditar que poderia contrariar os deuses, ousando traçar o seu próprio destino.

















A presente colectânea de 49 textos desdobra-se em três grupos: o primeiro reúne 38 contos cuja característica comum é a de serem compostos por apenas cem palavras, dois deles escritos em verso; o segundo abrange um conjunto de oito poesias, sete em forma de soneto e constituindo a última um pequeno poema em quatro quadras; o terceiro abarca novamente três contos, diferentes dos anteriores quanto à sua estrutura e densidade lexical. Cada categoria está, quanto à sua elaboração, circunscrita a um determinado período e os textos vão, por sua vez, surgindo com a respectiva data neles aposta e, portanto, em consonância com a sua progressiva feitura no tempo.
O autor da presente obra, não sendo escritor - no contexto em que tal profissão é habitualmente entendida -, tem a plena consciência da sua despretensiosa vocação literária. Essa convicção não o inibiu, contudo, de desejo de seleccionar os presentes textos, entre os poucos que esporadicamente foi escrevinhando nos últimos anos e, porque "pressionado" por opiniões amigas, ousou concluir apresentarem os mesmos um mínimo de qualidade literária, submetendo-os assim ao veredicto do leitor.
As razões expostas e também o facto de nunca ter planeado minimamente a redacção dos seus escritos, muito menos a sua publicação, e porque os mesmos foram o resultado de meros impulsos ocasionais, desorientadamente, de improviso, ao acaso e sem qualquer rumo, legitimaram, da parte do autor, a escolha do título da obra.




Depois de algum tempo a sós contigo, decidi avançar e mostrar-nos ao mundo!
- Como assim?
- Decidi que vamos ser num livro!
- Sério?
- Sabes aquelas conversas que temos tido? Vão definitivamente ganhar vida!
- Estás a falar destas conversas? As nossas conversas todas!?
- Talvez faça uma seleção das mais inspiradoras.
- E vai ser possível toda a gente ter a possibilidade de as ler?
- Sim, a ideia é essa. Há outros seres que também têm um “tu” e um “eu” tal como nós e talvez gostem de nos ler…
- Queres dizer que não somos únicos a conversarmos connosco?
- É, estamos mesmo acompanhados nesta experiência estranhamente misteriosa…





«Grandes batalhas só são dadas a grandes guerreiros.»
Mahatma Gandhi
1869-1948

“O amor não se distingue, o amor é simplesmente o amor. E se uma pessoa diz a outra que a ama, a própria linguagem supõe a expressão "para sempre". Não tem sentido dizer: “Amo-te, mas é só até encontrar alguém melhor. Apenas enquanto ficares comigo e me fizeres sentir bem. Quando te fores embora deixarei de te amar e amarei outro...”. Um "amo-te" que implique "só por algum tempo" não é um amor verdadeiro. É uma forma de apego. Um sentimento temporário de bem-estar com aquela pessoa.
- Acredito. Mas deixa lá. E tu? Vieste ver-me?
- Sim, vim ver como estavas.
- Não conseguiste esperar pelo jantar, para me ver?
- Epá, que convencido tu me saíste!
- Convencido nada! Então não é verdade?
- Olha importas-te de não ser sempre tão direto nem querer que as pessoas o sejam?
- Então não é isso que se quer? Que as pessoas sejam sempre sinceras e honestas?
- Há coisas que têm mais piada se não as dissermos logo!
- Tens razão. Há coisas que se dizem sempre, outras que não se dizem nunca, outras que se dizem apenas uma vez.
- E há outras que dizemos com o olhar! Desculpa, mas é melhor ir.
- Já? Mas estás bem?
- Pronto, também não precisas apertar com tanta força!
- Não sei quando vou voltar a abraçar-te. E assim é da maneira que todos os teus pedaços voltam a juntar-se outra vez.
- É mesmo…?”
Mas ninguém podia prever o que estava para acontecer: algo que mudaria a vida de toda a humanidade. Um acontecimento que irá colocar à prova o sentimento mais nobre e puro que o homem alguma vez conheceu. Russell vai ter de fazer a escolha mais difícil da sua vida.
Uma história de amor, morte, traição e suspense, marcada pela força esmagadora do destino. GUERREIRO promete prendê-lo até à ultima página e fazê-lo aguardar ansiosamente pela continuação.






5 comentários:

monique larentis disse...

Apesar de não gostar muito de contos, achei a capa do Rumando sem rumo... muito bonita. Adorei os lançamentos, vários estilos e gostos.. tem para todo tipo de leitor :)

www.vivendosentimentos.com.br

Aline disse...

Nossa Carol, quantos lançamentos! Vai ter resenha de tudo isso aqui no blog?

Um beijo!
Inventandoassunto.com">Inventando Assunto

Aline disse...

Nossa Carol, quantos lançamentos! Vai ter resenha de tudo isso aqui no blog?

Um beijo!
Inventandoassunto.com">Inventando Assunto

Jovem Jornalista disse...

Belos lançamentos!
Boa semana.

http://jj-jovemjornalista.blogspot.com.br/

Silviane Casemiro disse...

Ooi! Dos titulos achei interessante A Memoria da Chuva.
Beijos
Estilhaçando Livros
Tem sorteio no Cantar em Verso valendo box dos Jogos Vorazes.

Postar um comentário