abril 01, 2016

(Uma Tal de Paula) Feito por ela

Ela escrevia, por que temia esquecer.
Ela sorria, por medo de verem a tristeza estampada em seu olhar,
Ela não saía de casa... O que iam pensar dela?
Ela desenhava, por que sua realidade era dura demais, temia ser só isso, portanto fantasiava.
Ela era cheia de medos, cheia de inseguranças,
Diziam ser coisa de menina
"Quando crescer passa!"
E se não passar? 
Ela estava esperando crescer, por medo de continuar viva sem viver.

3 comentários:

Nana Barcellos disse...

Olá,
HAHA quando crescer passa, realmente já ouvi muito isso pelas minhas neuras.

tenha um ótimo final de semana.
Nana - Obsession Valley

Cn Nous disse...

nada passa, tudo fica como um mapa. E o espaço entre os olhos é o que mede nossa capacidade de suportar antigas regras estabelecidas, que hoje nem tem vida, mas estabelecem partituras, como musica, se não passar; luta, descobre que a vida pode ser " desestabelecida" o que é uma palavra esquecida, ams que procede ...

Line Bernardo disse...

Oi Carol, desculpe o sumiço, quero agradecer o convite para participar do projeto, mas como disse continuo achando que não tenho talento e prefiro ficar só de leitora mesmo. Lendo essas delicias de texto que escreve. Obrigada pelo carinho.

Quanto ao post...Quando crescer passa, tenho a sensação que não passa só aparecem outros medos!
Bjs❤
Abrir Janela

Postar um comentário