abril 13, 2016

(Day Together) Day Five

A música de domingo. Canto baixinho com a voz desafinada, de sono.Espreguiço meus problemas e acordo os sonhos.Delícia esse queixo encostado na minha pele.Concordamos com o resultado da noite passada.Que encanto as estrelas iluminando nossos sorrisos escondidos.O sol perdeu força diante do nosso amor, e tudo bem.Ficou contente com as mãos dadas e os beijos dados no meio da rua.Sábado.Rio de Janeiro.Tranquilidade;sossego.Essa sintonia imensa rodeando os passos que demos em meio ao nada.Cabelo bagunçado.Maiô colorido.Óculos escuro.Corpo suado.Alegria estampada.Noite meio clara.Dormi no instante em que seu carinho acalmou minhas preocupações.Sol quente.Cabeça doendo.Coração fervendo.A lua caiu e a luz veio do seu beijo intenso.Você acendeu minha esperança.Nas risadas meio escandalosas, nas músicas que cantamos em pensamentos clichês.

Somos as melhores conversas de madrugada.As risadas mais sinceras.Os olhares cruzados.Os obstáculos enfrentados.Somos a lua.O sol.A eclipse.O apocalipse.Somos as músicas que nunca conhecemos.Somos as letras mais simples.Somos as poesias mais complexas.Somos os cabelos embaraçados.Somos uma briga mal elaborada.Somos uma paisagem linda.Somos o melhor abraço.O melhor minuto da hora mais longa.O pingo de chuva que a tempestade carrega.O arco-íris.A saudade bruta.A saudade infinita.O calor.A dor.O choro.A tristeza.Somos a junção de um arsenal de corações entrelaçados com a eternidade.Somos tão...nós.

Dia de aniversário de namoro.Uma semana antes planejo algo meio maluco.Mando uma mensagem três dias antes."Não acho justo passar o dia 9 longe de você.Por isso, eu sou o presente junto com uma passagem de ônibus para te ver." Não sabia o que esperar de você.Da reação.Você ficou feliz e prometeu comigo não pensar em nada nos dois dias.Nada desmanchou nossa ansiedade.Eu faria tudo de novo.Cada segundo de destruição total.Cada minuto que não passava logo.Semana quebrada por algumas palavras que me machucaram - tenho segurado um mar inteiro.E só queria ver seu rosto.Sentir seu amor.Fugi.Como nunca antes.E o mais incrível é que...eu corri para dentro de mim mesma.Obrigada por me amar cada milésimo do sabado.Obrigada por estar do outro lado do estado.Por eu poder ir de encontro ao seu carinho.

E na ponte de madeira no meio de uma lagoa, canto um rap.Decorei a semana inteira para te surpreender.Para te envolver.E você sorri.E eu fecho os olhos.Imploro por essa sensação não passar nunca mais.E você beija meu rosto.Acho que estamos amando.De novo.Como é possível o mesmo sentimento nos cativar duas vezes?Eu não sei dizer o que aconteceu nesse dia, mas posso afirmar que somos um outro  casal.Mais apaixonados.Mais cegos pelas maldades da vida.Mais certos de que a poesia é um lugar e nosso beijo virou o verso mais longo.

Eu te amo,meu dengo.E isso nunca vai ser apenas uma expressão.

Escutar: Dengo, by Anavitória.

Xoxo,

Carol.

0 comentários:

Postar um comentário