março 03, 2016

(Andando por aí) Day four

Não sei como contar isso.Não sei nem o que estou sentindo.Eu sinto que minha boca está com esparadrapo, mas as palavras saem como uma água gosmenta que desliza para algum lugar seguro.Que descrição nojenta, eu sei.Mas...as sílabas estão se formando sozinhas, sem a minha mera permissão.Talvez eu fale algo errado ou talvez fale demais, mas...o importante é falar.Ops,escrever.

Tenho suportado uma imensidão de sentimentos vazios.Isso significa: viver presa num passado onde os sorrisos eram verdadeiros e as lembranças eternas.Acordar no domingo com o som de country e deixar o dia passar sem nenhuma preocupação.Tomar café com todo mundo porque era saudável ficar ao lado deles.E de repente, sou a sr.Ninguém que sempre faz tudo errado e se fecha na sua própria bolha.Mas nenhum deles teve a coragem de perguntar se estou bem, se quero um sorvete, um cinema, uma roupa, um livro ou só um abraço.Ninguém perguntou.Respiro fundo.Sigo em frente e escuto Hillsong(Oceans é a música mais calma que já escutei na vida) e lendo meus livros que ganhei na última parceria.Ninguém pergunta do meu blog.Ninguém pergunta do trabalho.Ninguém pergunta...eles mal falam.E a fechada sou eu?Fiz de tudo para conseguir atenção.Me esforcei.Falei.Desabafei.Escrevi.E só recebi xingos,comportamentos estranhos perante á meus desabafos e até uns “não enche o saco”.Não percebem que tentei.Não sabem.

E agora, nesse texto que escrevo com a intenção de desafogar algumas mágoas, tento controlar as lágrimas.Apegue-se á hoje.Você pensa que a família nunca vai te trair ou tomar alguma atitude estranha, mas são apenas humanos em fase de desenvolvimento.E um dia, assim como eu, olhar para eles será a tarefa mais árdua.Confiança é o primeiro sentimento que adquiro quando amo alguém.E a cabeça é só um grande nó que nunca desata.Fiz tudo para agradar todo mundo, e,agora vejo, o que adianta satisfazer o desejo de todos se o seu é deixado sempre de lado?Nunca cogitei a hipótese de passar por isso, mas cá estou eu pra provar que a vida é mais uma novela mexicana do que um filme com final feliz.Mas naqueles dias mais complicados, você não está sozinho(o).Tem esse texto que é seu também na noite mais sombria e tem um cara que tem estado ao seu lado desde que nasceu.ELE tem sido o melhor amigo da vida.Sei que tem olhado meus erros, minhas mancadas e até as vitórias.E quando sinto um abraço e uma calma que não sei de onde vem,O agradeço.Se eu não tivesse as palavras e ELE, enlouqueceria.

Precisa de calma?De conforto?De amparo?O chame.A sua resposta nunca será em vão.Nego a acreditar que saia saltitando por aí depois de conversar com ELE,mas...sentirá uma paz tão grande.Estamos juntos nessa.Não desista.Persista.E eu prometo que valerá a pena.

Xoxo,


Carol

2 comentários:

Denise Sena de Oliveira disse...

Que profundo, que maravilhoso!!!!


@saymybook
saymybook.blogspot.com

Cn Nous disse...

Carol, as magoas todas ficam em livros e poemas. Tu tens muita poesia e historias em ti, faz isso.. liberta tudo isso em contos, poesias ou cronicas.
Saudações!

Postar um comentário