agosto 31, 2015

(Vamos falar sobre) Preconceito Literário

Oi galerinha, tudo bem?Estou aqui hoje com a missão de escrever( e através disso compartilhar comentários lindos de vocês,rs) sobre o nosso preconceito literário.Ah, e nem vem com a história de que não é preconceituoso, porque é SIM.No ano passado,deixei de lado muitos livros de auto-ajuda ou de suspense ou de história ou outros gêneros, apenas porque eu não tinha a capacidade de terminar uma leitura sem julgar.Na primeira página, já temos um pré-conceito de que aquilo não será bom ou que aqueles personagens são irritantes ou..se..se..se...entendeu?Custa terminar o livro todo e depois fazer uma resenha acabando com o autor?Você até pode fazer isso, mas depois de completar sua meta de ir até o fim.

Li uma história sobre auto-ajuda e logo mais vou ler um sobre as histórias do mundo.O engraçado é sempre ter coragem de se desafiar,sabe?Porque, pelo menos no meu caso, todas as vezes que fui em frente,fiquei feliz por ter lido aquela história.
Tenho muito preconceito com histórias eróticas, tipo, 50 tons de cinza da vida, sério.Preciso livrar esse "nojo" que carrego quando alguém menciona a história ou indica,sabe?#Ficaadica.

Esse pequeno texto é só para nos lembrar desse ponto.Do preconceito literário que vez ou outra gruda na gente e não nos deixa arriscar.Então, quero saber de vocês.Antes de ler tal gênero, vocês procuraram saber como realmente é abordado o tema?Ou existe aí um preconceito literário antes de conhecer?


Xoxo,

Carol

agosto 28, 2015

(Resenha)Campo dos Milagres, by Hannah Luce com Robin Gaby Fisher

INFORMAÇÕES TÉCNICAS
Título Campo dos Milagres
Subtítulo Uma História Real Sobre o Reencontro com a Fé e a Esperança
Páginas 240
Edição
Formato Livro
Editora Sextante
Ano 2015
Assunto Biografias & Memórias
Idioma Português

                   Sinopse
Apesar do que passei, minha história é sobre esperança e fé. Esperança por ter provado que, mesmo após uma grande adversidade, podemos ter uma vida boa e com propósito. Fé por saber que é possível ver o divino, basta abrirmos os olhos. - Hannah Luce.
Em 11 de maio de 2012, um pequeno avião com cinco amigos caiu no meio de um milharal no Kansas, deixando apenas uma sobrevivente: Hannah Luce, na época com 22 anos, filha de um renomado evangelista.
Hannah sempre seguiu o caminho que a família traçou para ela, se formando em uma universidade cristã e assumindo uma posição de destaque no ministério de seu pai. Mas questionava constantemente suas convicções religiosas. Até que ponto tudo que ela tinha aprendido era verdadeiro?
Depois daquele dia fatídico, Hannah se viu física e mentalmente devastada. Por que tinha sido poupada? Como explicar os acontecimentos milagrosos que garantiram sua sobrevivência?
Aos poucos, ela conseguiria desenvolver uma nova forma de fé, que iria acrescentar significado à sua vida e ao mesmo tempo honrar a memória de seus melhores amigos. Campo dos milagres é uma história real inspiradora e comovente sobre reinvenção pessoal, família e amizade.

O livro é narrado ora por Hannah( a protagonista) e ora por outros personagens que fizeram parte ou testemunharam o caos ocorrido em Kansas, num milharal.É a partir dessa paisagem sombria,melancólica e triste que o livro se denvolve.Hannah relembra de tudo: de como conheceu as pessoas e do quanto elas se tornaram tão importantes em sua vida que no final, ela sentiu-se como se fosse apenas um zé-ninguém sem a presença de cada um.
Hannah relata que conheceu Austin na faculdade.Ele havia retornado da segunda incursão militar ao Iraque e estudava economia.Entre uma aula e outra, os dois colocavam o papo em dia com cigarros e bebidas alcoolicas nas mãos.Eram melhores amigos.

"Era meio rebelde, uma livre-pensadora presa no que eu entendia como uma cultura de mentes fechadas".Página 13

Sim, Hannah, era uma cristã rebelde que na sua fase adulta começou a questionar-se sobre a existência de Deus.O pai era o  líder de um dos maiores ministérios cristãos juvenis no mundo e a mãe o acompanhava, de modo que a filha sempre os seguia junto com suas grandes missões pelo mundo inteiro.

Tenho estudado o Espiritismo e aprendemos que cada tem o seu "despertar".Na história, o pai de Hannah é criado de um jeito em que a religião não permite raciocinar, ou seja, acredita em cada palavra escrita na Bíblia.Não estou criticando ninguém,afinal,todo mundo acredita em quem quiser,mas porque não é permitido pensar ou ir mais além?O grau de evolução dele não estava preparado para receber as indagações da filha e sim para acusar os gays e as lésbicas como pecadores.

Também conheceu Garret, um professor de marketing da faculdade que Hannah cursava, e que demonstrou certo interesse pela menina cristã-barra-rebelde-ao-extremo.Os dois se envolveram durante um curto tempo, até que ela descobre o seu noivado.

O legal desse livro é que não critica ou julga a religião de cada um, mas sim cutuca o leitor sobre a sua fé.Sobre aquilo que acreditamos mesmo não sabendo.Fala sobre aqueles momentos em que estamos num poço e somos "obrigados" á acreditar em alguma coisa que se remete á Deus.

O acidente ocorre quando Hannah resolve levar os dois melhores amigos para lhe acompanhar em suas missões junto aos pais.Fariam parte de todo o "projeto" criado por ela e pela família e tudo ficaria bem.Hannah não entende porque morreram e apenas ela sobreviveu.

Não sei bem como descrever essas cenas,porque a autora relata a dor(tanto física, quanto emocional) dos personagens dentro da trama que faz você perder o fôlego.Sério.Todos os detalhes, desde os ferimentos até o primeiro choro por todo mundo ter ido embora, faz com que o leitor sinta-se sufocado também.E no final, quando Hannah volta e percebe o porque de ter sobrevivido(nãaaao, não vou dar spoiler,rs) tudo parece calmo demais para ser verdade.E fica tudo bem.

PS:Esse foi o segundo livro que escolhi da editora Arqueiro para o mês de agosto <3 



Espero que tenham gostado.


Xoxo,
Carol








agosto 25, 2015

Chegoooooooooooooooooooooooooou! #3

E aí, belezinha com vocês? Estou meio atrasada dessa vez, mas o importante é que cheguei com os livros que serão resenhados logo mais ahahahaha.Esses são os lançamentos  da editora Arqueiro que escolhi do mês de agosto :) 


PS: Temos Nicholas Sparks e seu irmão Micah Sparks em "Três semanas com meu irmão" e em seguida um livro de ilustração da Carol Rossetti completamente feminista.Achei a ideia incrível.Vocês vão me entender quando eu escrever a resenha, ehehehehe. 

















Xoxo,


Carol

agosto 20, 2015

(Resenha) Antes de partir desta pra uma melhor, by Jonathan Tropper

Informações técnicas:

Título: ANTES DE PARTIR DESTA PARA UMA MELHOR
Título original: One Last Thing Before I Go
Idioma: Português
Páginas: 256
Ano de edição: 2015
Edição: 1ª







                             Sinopse
“Tropper entende os homens. Ele é uma versão mais sincera e perspicaz de Nick Hornby, aquele outro mestre da psique masculina.” – USA Today

Não é preciso ser nenhum gênio para perceber que a vida de Drew Silver é uma sequência de decisões equivocadas. Faz quase uma década que sua banda de rock emplacou uma música, filha única de mãe solteira. Desde então, a banda se separou, sua mulher o largou e Silver tem assistido a vida passar, tocando em casamentos – quando aparece algum – e descontando os cheques cada vez menos frequentes que recebe pelos direitos autorais de seu único sucesso.

Silver então descobre que a ex-mulher está prestes a se casar de novo e que a filha adolescente, Casey, está grávida. Para completar, depois de sofrer um derrame que o deixa incapaz de controlar a língua e guardar para si o que pensa, ele precisa de uma cirurgia no coração. Diante desse cenário, o músico fracassado depara com a pergunta decisiva: será que vale a pena salvar uma vida tão mal vivida?

Assim, sob o olhar exasperado da família, ele toma a decisão radical de se recusar a fazer a cirurgia e dedicar o pouco tempo que lhe resta a tentar consertar o relacionamento com Casey e aproveitar a vida – mesmo que ela não dure muito.

Com diálogos rápidos, irônicos e sagazes, Jonathan Tropper confirma sua habilidade em retratar com humor e perspicácia o lado oculto da família moderna.

Será que nunca vou cansar de escrever que mais um livro da editora Arqueiro me surpreendeu?Porque sério, estou tentando avaliar qual livro gostei menos( ou seja, nenhum,.ahahahahahaha).Sabe quando você lê a primeira página e daí pensa "ok, esse, infelizmente, terei que falar mal do autor, porque cara, isso está chato".Mas isso nem é o pior, o ruim mesmo é continuar a leitura leitura e de repente, PAM.O escritor praticamente cospe na tua cara que sim, ele sabe muito bem te enganar e vai fazer pensar que o "pobre" não sabe lidar muito bem com as emoções dos personagens.

Silver está na meia-idade e sua vida se resume ao caos: está divorciado de Denise há sete anos,vive num apartamento chamado Versailles( uma espécie de abrigo para homens que se separaram de suas mulheres) com seus dois melhores amigos,Jack e Oliver, e tudo parece "morno", até que sua filha aparece falando que está grávida e em seguida, descobre que tem um problema no coração e precisará passar por uma cirurgia delicada.
A escrita do Jonathan( por isso mencionei isso lá em cima) começa muito pesada e com excesso de detalhes sem necessidade e talvez esse seja um ponto negativo do livro no começo.Ainda bem, que depois melhora e tudo flui naturalmente.

Um ponto super positivo é a amostra grátis que temos de um pensamento masculino.Sem pudor, ele descreve cada ação grotesca e cada momento de frustação.
O sonho de menino adolescente acabou quando sua ex-banda foi para o ralo.Silver era o baterista, mas sempre recordava-se( em meio a pensamentos irônicos e muitas vezes depressivos) da música "Rest In Pieces", escrita pelos meninos da banda Bent Daisies.O sucesso chegou á todo vapor, de forma tão brusca que Silver nem percebeu a besteira que fez: estava cada vez mais afastado de sua família.Denise, cansada de carregar uma vida inteira nas costas( incluindo a filha deles), pegou suas coisas e foi embora.A partir dessa cena, tudo desmorona: a banda não consegue mais escrever uma música que preste e Silver sente-se sozinho e completamente inútil.

"A única coisa pior do que um sonho  que não se realiza é um sonho que se realiza por um breve instante." Página 35.


Casey, sua filha, tem o poder de diminuir o coração de Silver com qualquer gesto, uma vez que Silver não consegue acompanhar seu crescimento de perto.Depois do divórcio com Denise, apenas concentra-se nas conversas sem sentido com Jack e Oliver, alternando seu humor á cada manhã.Nunca sabia o que poderia se esperar do Silver, pois cada segundo era uma surpesa estranha.E então, como ele não está muito "por dentro" de sua própria família, Casey acha mais acolhedor contar para o pai-barra-praticamente-desconhecido que cometeu um erro.Ela engravidou.Silver age com naturalidade, afinal, para quê tanto espanto?

O engraçado é que nesse mesmo momento, Casey descobre sobre a doença do pai e de alguma forma,um precisa do outro.A vida sempre arranja um jeito de falar "Ei, dá uma segunda chance,Silver", ou "Ei, para de ser tão marrenta e dê uma chance á ele,Casey".

Denise conhece Rich, um médico bonito e que oferece amor e todas as outras coisas que buscou no relacionamento anterior com o idiota do Silver.Sente-se destruído pela vida e agradece á Deus por ter Casey em seu caminho para aliviar uma dor eterna.Nada se compara a decepção de ver sua ex-mulher se casando com outro homem, mas se isso a faria feliz,ok..ele poderia lidar com isso.Claro que na teoria tudo parece funcionar perfeitamente, mas no decorrer da história Silver tem ataques referente á esse mero detalhe e muitas vezes, o nosso protagonista nada delicado causa um verdadeiro tsunami na família.

Quando se dá conta da doença que lhe persegue, Silver começa a entrar em depressão.Pensa em Casey, Denise, em tudo que perdeu durante todo aquele tempo, simplesmente imóvel numa vida meio que fora da realidade.

 Sente saudades dos seus pais.Dos seus irmãos.Quando olha ao redor, vê que na verdade, tudo e nada mudou no ambiente em que vivia.Seu pai torna-se o melhor amigo número um, sua mãe continua reclamando das mesmas coisas e os irmãos tem pena de tudo que lhe aconteceu.

"...E naquele instante, vivencia a lembrança do garoto que ele foi um dia,seguro e amado, e que, de alguma maneira,conseguiu se transformar naquela bagunça.
O pai parece não estar com pressa de ir a lugar algum, então eles ficam sentados no carro, em silêncio,olhando pela,esperando a chuva." Página 107.

E pensar na famíla faria com que refletisse sobre a importância de Casey em sua vida.

Esse livro te engole.E não porque a história é muito boa ( mesmo que seja relevante acrescentar), mas é incrível como autor consegue aproximar essa loucura da realidade.Basta pensarmos..quem nunca precisou estar a beira da morte ou a beira de alguma coisa para poder levar um choque e repensar a vida inteira?Quem nunca precisou de uma injeção de ânimo para seguir em frente ou simplesmente se enfiar em pensamentos caoticos, mas que o levarão á algum lugar?Quem nunca passou por uma tempestade sem fim?Com direito á brigas familiares, casamentos conturbados e até um sonho destroçado? Acredito que a maioria já passou por momentos complicados.

Amei a percepção do autor sobre a vida.O Silver é apenas o seu amigo, ou seu namorado, ou o vizinho, ou seu pai,certo?

Xoxo,


Carol

agosto 17, 2015

Lançamentos de agosto - Editora Gutenberg,Vestígio e Autêntica

Dizem por aí que os melhores momentos da vida são vividos na juventude: os primeiros amores, os encontros, as festas, as viagens, as surpresas… E são sempre os instantes inesperados que transformam um dia comum em uma lembrança especial, daquelas que nunca nos deixam.

Neste livro inesquecível você irá acompanhar uma viagem de inverno, um outono decisivo, uma paixão que nasce junto com a primavera e um intenso amor de verão. Paula Pimenta, Babi Dewet, Bruna Vieira e Thalita Rebouças nos levam através das quatro estações do ano e de quatro histórias que serão lembradas por uma vida inteira.









Último ano do colégio: a formatura da estudiosa Alex se aproxima, assim como a promessa feita com seus dois melhores amigos, Bethany e Zach, de viajarem até o Colorado, local para onde sua mãe estava indo quando morreu em um acidente. O Dia da Viagem se torna cada vez mais próximo, e tudo corre conforme o planejado.
Até Cole aparecer.
Encantador, divertido, sensível, um astro dos esportes. Alex parece não acreditar que o garoto está ali, querendo se aproximar dela. Quando os dois iniciam um relacionamento, tudo parece caminhar às mil maravilhas, até que ela começa a conhecê-lo de verdade…
Em um retrato realista de um relacionamento conturbado, a autora Jennifer Brown – do sucesso A Lista Negra – nos leva até o limite de nossos sentimentos.






O que pode acontecer quando um canalha decide acompanhar uma mulher inteligente em uma viagem?
A bela e inteligente geóloga Minerva Highwood, uma das solteiras convictas de Spindle Cove, precisa ir à Escócia para apresentar uma grande descoberta em um importante simpósio. Mas para que isso aconteça, ela precisará encontrar alguém que a leve.
Colin Sandhurst Payne, o Lorde Payne, um libertino de primeira, quer estar em qualquer lugar – menos em Spindle Cove. Minerva decide, então, que ele é a pessoa ideal para embarcar com ela em sua aventura. Mas como uma mulher solteira poderia viajar acompanhada por um homem sem reputação?
Esses parceiros improváveis têm uma semana para convencer suas famílias de que estão apaixonados, forjar uma fuga, correr de bandidos armados, sobreviver aos seus piores pesadelos e viajar 400 milhas sem se matar. Tudo isso dividindo uma pequena carruagem de dia e compartilhando uma cama menor ainda à noite. Mas durante essa conturbada convivência, Colin revela um caráter muito mais profundo que seu exterior jovial, e Minerva prova que a concha em que vive esconde uma bela e brilhante alma.
Talvez uma semana seja tempo suficiente para encontrarem um mundo de problemas. Ou, quem sabe, um amor eterno.




Quando criança, Ali Neuman fugiu de sua terra natal para escapar das milícias do Inkatha, em guerra com o partido rival, o Congresso Nacional Africano. Ele e sua mãe foram os únicos membros da família a sobreviver àqueles anos de terror, e Ali carrega traumas, emocionais e físicos, que não compartilha com ninguém.

Hoje chefe da polícia criminal de Cape Town, vitrine da África do Sul, Neuman tem que lidar com dois terríveis flagelos que assolam a primeira democracia da África: a violência e a AIDS. Seu trabalho se complica quando a filha de um ex-campeão mundial de rugby da elite branca é encontrada brutalmente assassinada, com vestígios de uma droga desconhecida no sangue. Ali Neuman, Dan Fletcher – o jovem braço direito do capitão zulu – e o turbulento tenente Brian Epkeen parecem andar em círculos na investigação, seguindo uma pista falsa após a outra, enquanto a carnificina se intensifica. Ainda que o apartheid tenha sido extirpado da cena política, velhos inimigos continuam agindo à sombra da reconciliação nacional.

Carregado de violência e desvelado por um texto primoroso e premiado, Zulu é um raio-x estarrecedor da realidade criminal de uma nação marcada por desigualdades e contradições.




“O que é o espanto que faz nascer o poema? É a súbita constatação de que o mundo não está explicado e, por isso, a cada momento, nos põe diante de seu invencível mistério. Tentar expressá-lo é a pretensão do poeta.”
Ferreira Gullar

Este volume, inédito, revela, de forma honesta e sensível, a trajetória de Ferreira Gullar. Trata-se de um depoimento, uma reflexão sobre seu fazer poético, em linguagem acessível, num diálogo franco com o leitor. Além da autobiografia, o livro reúne duas entrevistas com o poeta, uma de 1965 e outra de 2014, e ensaios sobre importantes nomes da literatura internacional – César Vallejo, o grande poeta nacional do Peru, o enigma Fernando Pessoa e o rebelde Rimbaud –, expressando a visão de Gullar sobre a criação artística. A obra traz, ainda, fotos de diferentes épocas da vida do poeta.





Percy Bysshe Shelley (1792-1822) forma, ao lado de Lord Byron e John Keats, a tríade de grandes poetas do romantismo inglês, que tanta influência exerceu sobre a literatura brasileira. Apesar disso, a maior parte de sua obra permanecia sem tradução.

A fim de ampliar o leque de obras do poeta disponíveis para o leitor brasileiro, apresentamos mais extensa seleção de poemas de Percy Shelley já publicada em língua portuguesa. Compõe o livro a primeira tradução poética do longo poema Prometeu Desacorrentado, além de poemas representativos da breve carreira do poeta, como “Alastor”, “Ozimândias” e os dedicados a criticar Wordsworth e Coleridge.

Esta antologia, preparada por e com cuidadosa tradução de Adriano Scandolara, procura manter o vigor dos poemas originais. Uma oportuna introdução à poesia de Shelley.







Sobre o que fala um grande poema? A criação do mundo, o amor, uma guerra, um herói? Também pode ser uma aldeia, um rio, uma pedra, um mosquito. O tema varia do grandioso ao ínfimo, a critério do poeta. A partir de um tema aparentemente árido (o calendário romano instituído por Augusto), Ovídio faz um lindo poema que fala da cultura de Roma.

“Fastos, esse poema genial, de um poeta genial, é sopro divino que nos conduz em vida à Roma Antiga. Festas, cultos, celebrações, honra aos deuses e às ações humanas, cerimônias, astros e estrelas, aniversários, datas precisas organizam-se num mosaico de palavras finamente lapidadas, compondo dias, meses: Calendário! Calendário-poesia com todas as cores de todas as imagens, poesia que transcende os limites do tempo e da literatura.”





agosto 15, 2015

(Resenha) Tocando as estrelas, by Rebecca Serle

Informações técnicas:
Autores: REBECCA SERLE
Título: Tocando as Estrelas
Selo: NOVO CONCEITO
Ano: 2015
Edição: 1
Número de páginas: 224
Preço Sugerido: R$ 34.90
Área Principal: FICÇÃO
Assuntos: ROMANCE
                                   Sinopse:
Quando Paige Townsen deixa de ser uma simples aluna do ensino médio para se tornar uma celebridade, sua vida muda do dia para a noite. Em menos de um mês, ela troca as ruas da sua cidade natal por um set de filmagens no Havaí e agora está conhecendo melhor um dos homens mais sexies do planeta segundo a revista People. Tudo estaria perfeito se o problemático astro Jordan Wilder não fincasse o pé em uma das pontas desse triângulo cinematográfico. E Paige começa a acreditar que a vida, pelo menos para ela, imita a arte.

Que atire a primeira pedra quem nunca comprou o livro pela capa.Quando vi os lançamentos no skoob,fiquei encantada pela diagramação.E apesar disso, claro, quem não gosta de bisbilhotar o mundo de Hollywood?



A história é narrada por Paige,uma adolescente comum que sonha em seguir adiante com seu sonho de ser atriz.É a caçula da família e ama seu melhores amigos divertidos:Jake e Cassandra.

Na cidade deles,há testes para fazer o papel de protagonista de um livro famoso chamado Locked.É uma trilogia e aparentemente é o sucesso do momento entre os adolescentes americanos.Cassandra empurra a melhor amiga para tentar o papel, mesmo que Paige não acredite na sua própria sorte.

“Eu sei que não tenho chance nenhuma.Reconheço que a probabilidade de conseguir um papel como essa é quase nula,mas isso acontece todas as vezes que vou tentar alguma coisa do tipo.Estou me sentindo um pouco...esperançosa.Como se esta fosse a vez em que tudo mudaria.Como se,depois deste fim de semana, tudo pudesse ser diferente.” Página 13

Paige, destemida,interpreta uma cena do livro e apenas consegue pensar em como aquilo mudaria a concepção da família em relação ao seu sonho.O pai até apoiava a menina, mas a mãe sempre demonstrou indiferença.Paige sentia um certo remorso por essa atitude,mas depois resolveu continuar lutando pelos seus sonhos mesmo que alguém a impedisse.

Ela consegue o papel.
Eu não sei se minha interpretação está errada, mas sei lá, parece que a autora não relata a emoção de Paige ao conseguir o papel que tanto almejava.A menina passa tanto tempo provando á todos que é capaz disso, quando realmente atinge seu objetivo, o seu entusiasmo é meio morto.Acho que a autora poderia ter colocado mais sentimento nessa parte.

Um dos pontos positivos do livro é a parte hipócrita do mundo famoso; a parte que o artista nunca é bom o suficiente para fazer aquilo e a pressão em cima disso.


“Caminho para o set de filmagens repetindo as mesmas palavras que entoo mentalmente todos os dias.Eles escolheram você.Você vai conseguir.Esse é o seu lugar.” Página 32

O livro especifica uma verdade: não basta conseguir alcançar o papel, mas precisa saber lidar com a permanência.E começa a pressão interna; aquela psicológica em que precisamos fazer tudo certo.Para ajudar a passar por essas barreiras, Paige conhece seu parceiro de trabalho.Rainer é filho do produtor e arranca suspiros apaixonados de garotas do mundo inteiro.Os dois se apaixonam e tem um início de romance “fofinho”, até que Jordan aparece para abalar as estruturas.Aparentemente, o garoto é encrenca e meio que roubou a ex-namorado de Rainer(Britney).Paige e Jordan viram amigos e meio que se envolvem também e daí já viu tudo né?E ok, a confusão da menina pode ser bonitinha, mas nossa, me irritou muito.Vontade de sacudir ela e falar “acoooooooooorda”,ahahahahaha.


Enfim, eu vou dar três estrelas para essa história porque estava esperando muuuuuuito mais.E a escrita da Rebecca não me animou muito, o que é um diferencial.Ás vezes o conteúdo nem precisa ser muito bom, mas se a autora tiver um jeito diferenciado de abordar o assunto tudo pode mudar.Em contrapartida, mesmo assim, acredito que mostra muitas coisas “podres” de Hollywood.E ah, escutei por aí que é uma trilogia também,então quem sabe não melhore daqui para frente?



Xoxo,
Carol





agosto 11, 2015

O quê rolou no último final de semana?

Eu tenho que pedir perdão pelo sumiço(I know,ahahahah), mas juro que foi por uma boa causa ok?Tive um final de semana insano, maluco e que me causou até uma gripe forte pela quantidade de horas que passei acordada,"trabalhando". Vamos lá.

1) Na sexta-feira á noite fui ao Remelexo, um lugar que toca forró universitário,junto com minha irmã e uns amigos dela.A Sam, minha sister, me convidou porque ficou doida quando soube que o Circuladô de Fulô iria tocar lá.Nem dançamos taaaaanto, porque na hora que a banda entrou todo mundo preferiu cantar.Conclusão: fiquei rouca.



2)No sábado de manhã cabulei o curso de inglês(ahahahaha, me julguem) porque me encontrei com os  amigos do grupo Poetas do Tietê.Já fiz um pequeno post aqui falando sobre a Poesia na Faixa e como funciona mais ou menos esse esquema de entregar poesias para as pessoas na rua( prometo que logo mais farei um mais completinho).Ás onze horas da manhã fomos ao Largo Clíper, almoçamos na casa da Cissa e do Paulo e seguimos direto para a Casa das Rosas.Fizemos mais uma poesia na faixa na Avenida Paulista e então realizamos o NOSSO Sarau na Casa <3.A TV Futura gravou essa nossa maluquice e a noite foi muito especial, não só por isso.Entramos no Sarau cantando nosso hino "SP,SP,POETAS DO TIETÊ" e posso afirmar que me sinto parte de uma coisa ENOOOOORME.Não tem coisa mais gratificante do que ficar ao lado deles,sabe?Eu amo poesia e amo meus amigos poetas.São legais, engraçados e cada um deles consegue fazer com que eu me sinta em casa.




3)No domingo, Dia Dos Pais,levamos nosso papis á churrascaria para comemorar um dia tão especial.Foi rápido, simples e muuuuuuuuito bom.

4)Dia 9 fez um ano que estou namorando o Jorge.Ele era meu melhor amigo( prometo que também depois faço um post mais completo sobre tuuuudo isso) e no dia 9 de agosto do ano passado resolvemos dar uma chance ao nosso amor.Ele fez um porta-retrato com as melhores fotos nossas e...AH, eu amei :)




Por fim,cá estou eu, ás 13:26 hs da tarde de uma terça-feira ensolarada, escrevendo esse post da minha casa porque estou péssima de uma suposta gripe.Talvez seja porque nunca passei um final de semana inteiro fora de casa,né?ahahahahahahaha. Ok ok, não me arrependo de nenhum segundo.Alguns sacríficios valem a pena.

E aí, como foi o fds de vocês?O que aconteceu de mais legal? :)


Xoxo,
Carol

agosto 07, 2015

(Parceria) Autora Carol Barroso

                             Sinopse
Beatriz é deixada ainda bebê em um orfanato, porém, em uma noite quando uma das meninas é roubada do orfanato ela acaba sendo levada junto. Suas noites são tomadas por pesadelos até que um dia acorda e este esta diante de seus olhos. Ela é obrigada a viver em um mundo que não acreditava existir e que passa à abominar. Contudo, não tem saída e para sobreviver precisa se adaptar a sua nova vida. Ela crê que sua válvula de escape é Leonam, um rapaz que viveu no mesmo orfanato e que ela reencontra, no entanto o amor que deveria ser seu refúgio se torna uma obrigação quando ela se vê obrigada a casar com ele. Entretanto existe uma saída e para fugir do casamento forçado Beatriz vai para um colégio, mal sabe ela que as coisas só iram piorar desse dia em diante. Como um labirinto essa  história é repleta de caminhos, mas só um leva até a saída, se perder é inevitável e todo cuidado é pouco.

PS: Ela estará na Bienal do Livro no RJ :) 

Contato aqui aqui



Xoxo,

Carol

agosto 05, 2015

Lançamentos de Agosto - Editora Arqueiro,Sextante e SDE

Retratos de respeito, amor-próprio,
direitos e dignidade.
Em 2014, a ilustradora Carol Rossetti começou a desenhar mulheres diversas para
testar seus lápis de cor. Nunca poderia imaginar que suas criações despretensiosas
ganhariam o mundo e iriam viralizar na internet a ponto de se tornarem matéria
na CNN.
Com um traço característico e frases inspiradoras, Carol quebrou tabus e espalhou uma mensagem que ecoou em mulheres do mundo todo: somos fortes,merecedoras de respeito e especiais do jeito que somos, independentemente de opiniões e julgamentos alheios.
Agora, essa mensagem ganha o formato de livro e inclui textos sobre os temas centrais abordados em suas ilustrações, como corpo, estilo, identidade, relacionamentos e superação. 




Paul McKenna tem mais de 6 milhões de
livros vendidos no mundo.
Ao contrário do que se pensa, a felicidade não é determinada por fatores externos.
Você pode ter muito dinheiro, uma família amorosa, uma carreira de sucesso,e ainda assim sentir um vazio por dentro.Isso acontece porque desenvolvemos hábitos e formas de pensar que nos colocam para baixo e os reforçamos dia a dia, fazendo com que nossa mente adote padrões nocivos que alteram o funcionamento do cérebro.
A boa notícia é que a felicidade é uma escolha e está à disposição de todos nós.
Você não precisa mais achar que só será feliz quando conseguir atingir algum objetivo — a hora de mudar e aprender a ser feliz é agora mesmo.
Com um método simples e amplamente comprovado, o hipnotista Paul McKenna vai ensinar você a fazer as pazes com as suas emoções e a criar uma sensação duradoura
de felicidade. Assim, a cada dia, você vai experimentar mais e mais episó-
dios de alegria verdadeira, amor e gratidão.





100 atitudes simples que podemos tomar para tornar nosso
cérebro mais resistente e protegido contra as doenças
neurodegenerativas associadas à idade.
Muitas pessoas acreditam que não há nada que se possa fazer para prevenir o Alzheimer. Mas os cientistas estão provando que isso não é verdade.
Estudos recentes mostram que, com o estímulo certo, as chances de demência se reduzem de forma drástica. A cura ainda não existe, mas a ciência vem mostrando
que a prevenção pode evitar o aparecimento dos sintomas.
Ao descobrir que carrega o gene que aumenta as chances de desenvolver a doença, a jornalista americana Jean Carper passou a buscar formas de neutralizar essa ameaça.Assim,descobriu que atitudes surpreendentemente simples podem reduzir de forma considerável a probabilidade de desenvolver o Alzheimer, a perda de memória associada à idade e outras formas de demência.
Neste livro, a autora apresenta 100 dicas de como você  pode se proteger desde já de uma das doenças que mais intrigam a medicina.


Um relato envolvente sobre a vida após a morte
documentada com fotografas.

Indicado para leitores de James Van Praagh.
Em 2004, o marido de Janis Heaphy Durham, Max Besler, morreu de câncer de esôfago aos 56 anos. Durante o processo de luto, ela começou a testemunhar fenômenos diferentes de tudo o que já havia visto até então: luzes piscando, portas se abrindo e fechando sozinhas, relógios parando no horário exato em que o marido falecera.
Mas então aconteceu um evento específico que mudou sua vida para sempre.
No aniversário de um ano da morte de Max, uma marca de mão feita de um pó desconhecido surgiu no espelho do banheiro. No ano seguinte, uma imagem semelhante
surgiu no mesmo local. No outro ano também. Estava claro que aquilo não podia ter uma explicação simples. Parecia ser algo de outro mundo.
Tudo isso levou a cética e descrente executiva a empreender uma jornada de autoconhecimento que transformou sua visão da espiritualidade. Empreendendo
encontros e entrevistas com cientistas, médiuns e líderes espirituais, ela deparou
com a fragilidade do véu que separa este mundo do outro e descobriu que só o
amor é capaz de construir uma ponte entre a vida e a morte.


A executiva de Wall Street Caroline L. Arnold um dia percebeu que seu sucesso profissional não se refletia nas realizações pessoais. Quando decidia emagrecer,
economizar dinheiro ou ser mais organizada, começa com entusiasmo e determinação,mas logo perdia a força de vontade.
Se você se identificou, saiba que quase 90% das resoluções de autoaperfeiçoamento acabam em fracasso. Essas derrotas consecutivas podem fazer você
tomar medidas cada vez mais drásticas para conseguir alguma mudança, mas,na verdade, é uma pequena atitude que lhe dará mais chances de alcançar seu
objetivo.
Este livro apresenta o bem-sucedido sistema das microrresoluções – um conjunto de regras, modelos e exemplos que irá ajudar você a concentrar seu autocontrole em um comportamento específico até ele se tornar tão automático quanto amarrar os sapatos.
Ao redirecionar o foco da sua força de vontade, você poderá ter êxito logo na
primeira tentativa e verá o impacto que uma grande mudança pode ter na boa
forma, nos relacionamentos, na carreira, na saúde, no sono, nos gastos, na organização
e na pontualidade.
Pequenas atitudes, grandes mudanças mostra que, enquanto a resolução tradicional
promete recompensas a longo prazo, as microrresoluções funcionam porque os benefícios são imediatos, alterando nossa rotina e, em última análise, a nós mesmos.



Augusto Cury já vendeu mais de 25 milhões
de livros no Brasil.
Com 25 milhões de livros vendidos sobre temas como crescimento pessoal, inteligência
e qualidade de vida, o psiquiatra Augusto Cury debruça-se aqui sobre nossa capacidade de sonhar e quanto ela é fundamental na realização de nossos projetos de vida.
Os sonhos são como uma bússola, indicando os caminhos que seguiremos e as metas que queremos alcançar. São eles que nos impulsionam, nos fortalecem e nos
permitem crescer.
Se os sonhos são pequenos, nossas possibilidades de sucesso também serão limitadas.
Desistir dos sonhos é abrir mão da felicidade, porque quem não persegue seus objetivos está condenado a fracassar 100% das vezes.
Analisando a trajetória vitoriosa de grandes sonhadores, como Jesus Cristo, Abraham Lincoln e Martin Luther King, Cury nos faz repensar nossa vida e nos
inspira a não deixar nossos sonhos morrerem.


Você acha que os zumbis são diferentes da gente? Então ficará surpreso com o que vai descobrir.
Você tem nas mãos o diário de um zumbi de 12 anos.
Nestas páginas, você terá a oportunidade de conhecer o dia a dia na Escola Monstro e vai saber o que realmente se passa na cabeça de slimes, esqueletos,
creepers, endermen e outros personagens do universo Minecraft.
Entre um passeio para o Nether e um quase encontro com o Ender Dragon, o maior desafio na vida de um jovem zumbi está em jogo: conquistar Sally Cadáver e derrotar Jeff, o maior imbecil da escola. A vida (ou seria a morte?) de um
zumbi não é nada fácil...
NÃO PERCA TEMPO E MERGULHE NESTA AVENTURA!
O que é Minecraft?
É um jogo eletrônico em que paisagens e objetos são compostos por blocos.
É possível que eles sejam removidos e recolocados em outros lugares para criar
novas construções.
Não há um objetivo ou enredo a ser seguido. O jogo é uma ferramenta criativa
em que os jogadores passam a maior parte do tempo mineirando e construindo
blocos de material virtual. É possível construir qualquer tipo de estrutura de
acordo com o inventário de cada jogador.


O despertar do príncipe é o primeiro volume da
aguardada série Deuses do Egito, uma aventura
fascinante que vai nos transportar para cenários
extraordinários e nos apresentar a criaturas fantásticas
da rica mitologia egípcia.
Colleen Houck é autora de A maldição do tigre, série que já vendeu mais de 500 mil exemplares no Brasil.
Liliana Young tem uma vida aparentemente invejável. Ela mora em um luxuoso hotel de Nova York com os pais ricos e bem-sucedidos, recebe uma generosa mesada
e tem liberdade para explorar a cidade.
Um dia, na seção egípcia do Metropolitan Museum of Art, Lily está pensando numa maneira de convencer os pais a deixá-la escolher a própria carreira, quando uma
figura espantosa cruza o seu caminho: uma múmia — na verdade, um príncipe egípcio com poderes divinos que acaba de despertar de um sono de mil anos.
A partir daí, a vida solitária e super-regrada de Lily sofre uma reviravolta. Uma força irresistível a leva a seguir o príncipe Amon até o lendário Vale dos Reis, no
Egito, para salvar a humanidade do maligno deus Seth.


Os livros de Julia Quinn já alcançaram a marca
de 8 milhões de exemplares vendidos no mundo.
O conde enfeitiçado é sexto livro da série Os Bridgertons.
Depois de anos colecionando conquistas amorosas sem nunca entregar seu coração, o libertino mais famoso de Londres, Michael Stirling, enfim se apaixonou.
Infelizmente, conheceu a mulher de seus sonhos no jantar de ensaio do casamento dela. Em 36 horas, Francesca Bridgerton se tornaria esposa do primo dele.
Quatro anos depois, Francesca está livre, embora só pense em Michael como amigo e confidente. E ele não ousa falar com ela sobre seus sentimentos – a culpa por
amar a viúva de John, praticamente um irmão para ele, não permite.
Em um encontro inesperado, porém, Francesca começa a ver Michael de outro modo. Quando ela cai nos braços dele, a paixão e o desejo provam ser mais fortes
do que a culpa.
No sexto livro da série Os Bridgertons, Julia Quinn mostra, em sua já consagrada
escrita cheia de delicadezas, que a vida sempre nos reserva um final feliz. Basta
que estejamos atentos para enxergá-lo.


Cada livro da coleção Signos do Amor é inspirado
nas características de um signo do Zodíaco.
Baseado na mitologia de Sagitário, A voz do arqueiro é uma história sobre o poder transformador do amor.
Bree Prescott quer deixar para trás seu passado de sofrimentos e precisa de um lugar para recomeçar. Quando chega à pequena Pelion, no estado do Maine, ela se encanta pela cidade e decide ficar.
Logo seu caminho se cruza com o de Archer Hale, um rapaz mudo, de olhos profundos e músculos bem definidos, que se esconde atrás de uma aparência selvagem e parece invisível para todos do lugar. Intrigada pelo jovem, Bree se empenha em romper seu mundo de silêncio para descobrir quem ele é e que mistérios esconde.
Alternando o ponto de vista dos dois personagens, Mia Sheridan fala de um amor que incendeia e transforma vidas. De um lado, a história de uma mulher presa à lembrança de uma noite terrível. Do outro, a trajetória de um homem que convive silenciosamente com uma ferida profunda.
Archer pode ser a chave para a libertação de Bree e ela, a mulher que o ajudará a
encontrar a própria voz. Juntos, os dois lutam para esquecer as marcas da violência
e compreender muito mais do que as palavras poderiam expressar.


Chris Pavone é autor de Os impostores, vencedor
do prêmios Edgar Allan Poe e Anthony na categoria
Melhor Romance de Estreia.
Não existe no mundo uma única pessoa que possa comprovar tudo o que está
nestas páginas.
Mas há uma pessoa que pode chegar perto disso. Há outras pessoas que poderiam,se devidamente motivadas, confirmar certos fatos. Talvez este livro seja a
motivação para essas testemunhas, um impulso para revelarem suas verdades,para comprovarem esta história.
Mas o autor não é uma dessas possíveis testemunhas. Porque, se o que você está lendo for um livro concluído, impresso, encadernado e distribuído para o mundo,
é quase certo que eu já esteja morto.



Raymond E. Feist é um dos autores convidados
da Bienal do livro do Rio de Janeiro, no dia 6/9, às 17h.
A serva do império é a sequência de A flha do império.
Raymond E. Feist é autor da Saga do Mago, best-seller do
The New York Times.
Mara, a Senhora dos Acoma, conhece melhor que ninguém os segredos do Jogo do Conselho. Por meio de sangrentas manobras políticas, ela se tornou uma poderosa força no Império. Mas, rodeada de rivais impiedosos, terá que ser a melhor se quiser sobreviver.
Como se isso não bastasse, a jovem precisa lutar em duas frentes. Na corte dos Tsurani, intrigas e traições desestabilizam o poder. Em seu coração, a paixão por
um bárbaro do mundo inimigo de Midkemia a leva a questionar os princípios que
sempre nortearam sua existência.
Com seu filho em perigo e a continuidade de sua Casa ameaçada, Mara usa de todos os meios para tentar controlar a crueldade dos seus inimigos. 



Segunda parte do terceiro livro da série Outlander.
Claire Randall finalmente conseguiu voltar no tempo e reencontrar Jamie Fraser na Escócia do século XVIII, mas sua história está longe do final feliz. O casal terá que
superar muitos obstáculos, de fantasmas a perseguições marítimas, mas o principal deles são os vinte anos que se passaram em suas respectivas épocas desde a última vez que se viram.
Se a intensa paixão e o desejo entre eles não parecem ter diminuído nem um pouco, o mesmo não se pode dizer sobre a confiança. Jamie agora é um homem endurecido
pelo que aconteceu após a Batalha de Culloden. Claire, por sua vez, precisa lidar com o segundo casamento de seu amado e suportar a saudade de Brianna, que ficou sozinha no ano de 1968.
A união dos dois será posta à prova quando o sobrinho de Jamie for sequestrado.
Juntos, eles precisarão singrar pelos mares e cruzar as Índias Ocidentais para resgatá-lo, provando mais uma vez que nada é capaz de deter uma história de amor
que vence as fronteiras do tempo e do espaço.


Gustavo Cerbasi é autor de Casais inteligentes
enriquecem juntos.
Como organizar sua vida fnanceira é um relançamento e estava esgotado no mercado.
Gerenciar o próprio dinheiro não é uma tarefa fácil para quem desconhece o poder do planejamento e da organização. Como organizar sua vida financeira apresenta dicas certeiras para você que deseja tomar decisões mais conscientes sobre o seu
dinheiro.
O renomado consultor Gustavo Cerbasi reuniu neste livro todos os temas-chave que você precisa conhecer para alcançar o equilíbrio das finanças e planejar um
futuro mais próspero.
Ele começa realizando um diagnóstico da sua situação atual, levando em conta dados como idade, dívidas, despesas, bens, investimentos e planos para a aposentadoria.
Depois de chegar ao valor do patrimônio ideal para obter a tão sonhada independência financeira, é hora de aprender a analisar seu orçamento doméstico e identificar os pontos que podem ser aperfeiçoados.
Após traçar seu perfil de consumo e investimento, você poderá passar para os tópicos
mais específicos, dominando de uma vez por todas os assuntos que sempre
considerou complexos.