fevereiro 27, 2015

(Textos Meus) Eu encontrei a saída,

(foto retirada do We Heart It)


Daquele porão imundo.
A decepção é uma mistura de sentimentos contraditórios.Primeiro, temos a alegria, o sorriso inebriado, a junção de pequenos momentos maravilhosos.É como encontrar uma chave velha perdida...temos a função de achar o dono ou descobrir um novo mundo,certo?E quando tentamos colocá-la numa fechadura qualquer e conseguimos entrar , os passos começam a ficar perigosos.O cheiro daquele ambiente não é o mesmo da sua casa, as coisas jogadas no chão pertencem á uma outra pessoa e pedaços de um passado sombrio é posto á sua frente,em porta-retratos com caras desconhecidas.Você entra mesmo assim, vasculha por lembranças,resgata sorrisos invisíveis e até imagina conversas sobre uma vida monótona.Não tem luz, não tem água e nada que prenda você á este lugar,mas a curiosidade é tamanha que o importante é descobrir.Descobrir-se.

A noite chega.O medo acompanha um sentimento de pavor.A chave não está no mesmo lugar que deixou..quem a roubou?Talvez tenha esquecido em outro canto e não se lembra.Talvez tenha ficado tão empolgada com a viagem até aquele labirinto que perdeu a noção.De tudo.De todos.Tinha até esquecido da festa que havia programado com os pais na casa da tia.Mas quem se importa com o mundo lá fora quando tudo acontece aqui dentro?

O coração apertado é o resultado da escolha errada.Se jogar num lugar escuro,mexer naquilo que é de outro,talvez seja o maior dos riscos, mas os sábios sempre lhe avisaram que se afundar significa uma felicidade plena,certo?Eles estavam certos até um certo momento.Não avisaram sobre os monstros que você encontraria lá fora, sobre os príncipes que viraram vilões de um conto de fadas falso, dos amigos que cortaram suas cabeças com um serrote em forma de palavras.A vida foi só uma surpresa,bela adormecida.Ficar aqui, no meio desses bichos mortos, dessas lembranças empoeiradas, faz a sua imaginação ir além, mas também traz alguns sentimentos á tona.Você gostou desse boneco cheio de pó que encontrou na estante,certo?Até inventou um sorriso para ele.E talvez tenha retribuido o gesto quando acolheu sua alma em um tempo de inverno, mas quando chegou o verão, tudo que apresentou foi um balde de água fria.Não é bom morrer afogada em si,mas o aprendizado é bom para agradecer a própria presença num mundo de estranhos,não é?E tudo o que fica é verdadeiro.E o que significa isso?Que a sua mãe vai entrar por essa porta agora com uma flor linda e seu pai vai falar a sua nova piada.A irmã do meio vai dançar no piso de madeira e o seu sorriso voltará.Eu juro que sim.Só não abandone seus sonhos até esse dia chegar, ou deixe que os outros o tomem ok?A vida é uma só e você precisa aproveitar cada segundo na sua companhia. Caso.Caso contrário, todo o esforço para transformar sua alma em poesia será inútil.

Está vendo?A porta abriu.Eles chegaram.O amor é válido sim.A vida é válida.Qualquer ação em recompensa do amor que oferece é uma dádiva.Não importa se a solidão é uma questão de escolha.Agora, nesse momento, tenha a certeza que a melhor alternativa é ir com eles.Para qualquer lugar fora desse porão que encontrou.


Saia, o dia está lindo.O sol quer te beijar.


Xoxo,

Carol.

fevereiro 25, 2015

(Resenha) Princesa Adormecida,by Paula Pimenta


                   (foto retirada da internet)
Características
Peso 0.2400
Altura 21.000000
Largura 14.000000
Profundidade 1.100000
I.S.B.N.9788501034205
Cód. Barras9788501034205
Número de Páginas 192
Idioma Português
Acabamento 1635
NÚMERO 1

                                                         Sinopse:
Era uma vez uma princesa... Você já deve ter ouvido essa introdução algumas vezes, nas histórias que amava quando criança. Mas esta princesa sou eu. Quer dizer, é assim que eu fiquei conhecida. Só que minha vida não é nada romântica como são os contos de fada. Muito pelo contrário. Reinos distantes? Linhagem real? Sequestro? Uma bruxa vingativa? Para mim isso tudo só existia nos livros. Meu cotidiano era normal. 

Tá, quase normal. Vivia com meus (superprotetores) tios, era boa aluna, tinha grandes amigas. Até que de uma hora pra outra, tudo mudou. Imagina acordar um dia e descobrir que o mundo que você achava que era real, nada mais é do que um sonho. E se todas as pessoas que você conheceu na vida simplesmente fossem uma invenção e, ao despertar, percebesse que não sabe onde mora, que nunca viu quem está do seu lado, e, especialmente, que não tem a menor ideia de onde foi parar o amor da sua vida.
Se alguma vez passar por isso, saiba que você não é a única. Eu não conheço a sua história, mas a minha é mais ou menos assim... 


As histórias da Paula Pimenta te lembram que a vida é boa demais e que o mundo pode ser colorido como um verdadeiro conto de fadas e..epa!Não é bem por aí a história da nossa personagem principal.Primeiro lugar: eu terminei de ler esse livro em tipo,três dias.A escrita da Paula é genial,é colocado tudo que precisamos saber de uma forma objetiva e simples e ao mesmo tempo,conseguimos sentir por dentro daquele mundo louco e mágico.

Áurea Roseanna é uma garota que quando pequena sofreu um atentado por parte de uma mulher chamada Marie Mallevile, que teve inveja do casamento dos pais de Áurea.A partir desse momento, é feito de tudo para que a garota sofra cada mísero segundo de sua vida contada.Para que ela possa pelo menos sobreviver, os pais a mandam para um lugar bem longe de toda aquela confusão: Brasil.E é quando passa a conviver com seus tios protetores, que faz de tudo para manter a menina longe dos holofotes,com medo de ser pega novamente por aquela mulher malvada que está desaparecida desde então.

Áurea precisa mudar o seu nome para ninguém desconfiar de sua existência.Anna,agora,é uma garota de dezesseis anos que pretende viver seus dias de forma rígida.No entanto, suas amigas do colégio não a deixam isolar-se do mundo apenas para agradar os tios.Todas saem para uma festa badalada da cidade com o objetivo de tirar a Áurea daquela vida cronometrada.A partir dessa noite,mensagens misteriosas de um garoto desconhecido começa a chegar no celular da nossa pequena princesa.

"Vou contar,espero que você não morra do coração nem nada parecido.

O Phil apareceu.Ele se entregou para a polícia.E no depoimento disse que não tem culpa nenhuma...

E que está completamente apaixonado por você."


O enredo é simples.É meio como assistir aqueles filmes da Disney,sabe?E eu amo essas histórias com uma pitada de surrealismo,mas com algumas jogadas de realidade também.Por exemplo, temos Anna apaixonando-se por um garoto misterioso que ela não tem nenhuma informação referente ao mesmo...talvez possamos relacionar com essa questão da tecnologia?Da falta de contato humano?Ok,talvez eu esteja exagerando,mas creio que a Paula pensou muito ao inserir essa parte do mundo adolescente para o livro.Ok,também estamos lidando aqui com um público mais adolescente...mas o perigo do namoro virtual pode ser abordado facilmente nessa questão!!!!

Uma outra questão abordada no livro é que o amor SEMPRE está ao nosso lado,certo?E quando percebemos que o  mundo inteiro está bem embaixo dos nossos pés é quase como um soco no estômago.Meio clichê,mas verdadeiro.

E para fechar a minha resenha com chave de ouro..que capa linda é essa,hm?Gostei muito dos detalhes na capa, dos destaques das letras.Lindos,lindos!
E aí,gostaram da minha resenha?

Xoxo,

Carol

fevereiro 21, 2015

Divulgação: Loja de Canecas

Olá pessoas, como estão?Espero que bem.Nos últimos meses, andei observando esse blog que vou postar o link e gostei muito do material.O que é?É uma loja de canecas muito fofa.Querem ver alguns modelos?Eu me apaixonei por algumas.



O link para o site dessas canecas lindas é este aqui



E aí gostaram?















Xoxo,

Carol

fevereiro 18, 2015

Inspiração: O Jardim dos Esquecidos

Olá gente, tudo bem?Hoje vim aqui mostrar mais um dos meus poemas como resenha final do último livro lido.Já conferiram a resenha do "O Jardim dos Esquecidos"? Está aqui e á seguir o poema que escrevi em homenagem á história:

O espinho desenhado
Pelas mãos macias dela
No teto iluminado
Pelo seu sorriso amarelado
É só a pintura mais bonita
Do século passado.
Doeu a flor que criou,
A ilusão que imaginou.
O jardim que decorou.
E os espinhos que cortou.
Os espinhos,ah!
Esses você desenhou.
Muito bem.
Machucou.Quebrou.
O conto de fadas do universo inteiro.
Trancado num sótão
Com ritmo de morte.

Xoxo,

Carol

fevereiro 17, 2015

(Textos Meus) O amor mais puro,

É aquele que te acorda de manhã com um susto e vai deitar você na cama com um beijo.É aquele que veste seu pijama na hora de dormir e conta histórias de fadas.É aquele que faz o leite quente,mas assopra se estiver muito quente.É aquele que precisa trabalhar,mas toda manhã faz a sua mamadeira.É aquele que briga, mas ao mesmo tempo beija seu rosto.É aquele que faz o seu bolo de aniversário mesmo você não gostando daquele creme estranho – você come.É aquele que assiste um desenho com você.É aquele que protege você do mundo cruel.É aquele que protege você de si mesmo – e suas loucuras feitas.É aquele que lê sua primeira poesia e diz “eu não acredito que você faz isso”.É aquele que faz a sua farofa predileta.É aquele que adora o sábado e acha a maior diversão um domingo ensolarado.É aquele que brinca junto com você e o cachorro mais fanfarrão da história.É aquele que balança você no berço toda noite.É aquele que te dá chocolate escondido do seu pai.É aquele que ama,briga,bate,mas..sabe,o amor tem dessas coisas.Um pouco de tudo misturado com nada.O amor mais puro é aquele quando  o filho diz “mamãe” e ela beija seus lábios sussurrando “ eu te amo”.


PS:Escrevi esse texto pensando na minha mãe.E aí, gostaram?


Xoxo

Carol

fevereiro 13, 2015

(Resenha) O Jardim dos Esquecidos by V.C Andrews

Características

Peso 0.3800
Altura 23.000000
Largura 16.000000
Profundidade 1.000000
I.S.B.N. 9788567871240
Cód. Barras 9788567871240
Número de Páginas 416
Idioma Português
Acabamento Brochura
NÚMERO 1Veja







Eu não sabia o que ia encontrar nesse livro e mantive esse pensamento cada vez que uma página se virava.Um mistério era revelado.Uma pista era escondida.E todos esses fatores, por mais que a história tenha se aprofundado em questões polêmicas( que na verdade, são compreensíveis),faz com que o leitor queira saber cada fala,cada momento,cada cena,cada ação.A conseqüência dos fatos, das escolhas torna o enredo mais interessante e muda completamente a direção de cada um deles.

O saga conta a história dos irmãos Chris,Cathy,Carrie e Cory(esses dois últimos são gêmeos) que sobrevivem á uma perda muito dolorosa.Órfãos de pai,as crianças são carregadas pela mãe para a casa dos avós(estes são podres de ricos) que não há vêem por um bom tempo.Os mais adultos,(Chris e Cathy) não conseguem entender o motivo pelo qual o avô e a avó são tão “casca-dura” como a mãe relata em uma de suas conversas.No entanto, todo mundo se estabelece numa espécie de palácio onde tem empregadas e quartos imensos bonitos.Por uma questão familiar – a mãe dos meninos foi casada com o tio – a avô megera coloca as crianças num sótão imundo e pequeno,onde são obrigados á seguir algumas regras estabelecidas pela velha.Os quatro entram num acordo para que possam ser vistos como bonzinhos e talvez gostarem deles o suficiente para deixar irem aos cômodos da casa e viver feliz para sempre.Essa história estavam cansados de escutar da mãe toda vez que esta entrava no quarto (repleta de jóias,anéis e coisas caras pendurados pelo corpo), de modo que com o passar do tempo essa promessa era só mais uma entre tantas.E a partir desse momento,um mundo inteiro de segredos é apresentado á essas crianças.Ninguém mais será o mesmo.Será que eles estão condenados a cometer o mesmo erro dos pais?

Ok,eu não sei o que falar desse livro.É sério.Nunca tinha lido uma história que envolvesse tantas questões polêmicas e que causasse tantas reflexões.Temos a questão do dinheiro que é o principal fator desse rebuliço todo, temos relações entre homens e mulheres de um jeito nunca escrito antes( não com tanta formalidade,pelo menos) e temos o passo a passo de uma fase da vida deles em desenvolvimento.Talvez esses pontos tenham sido esclarecidos em algum outro livro, mas confesso de novo que durante os vinte e dois de leitura nunca li nada parecido.É uma história bonita,pesada e cruel.

"De tudo o que ouvi,conclui que o destino era um caçador sombrio,nunca gentil,sem respeito por quem era amado e necessário."



Xoxo,

Carol

fevereiro 11, 2015

fevereiro 09, 2015

(Wishlist) Books and Books

Informações Técnicas
Título A Linguagem das Flores
ISBN 9788580410174
Páginas 304
Edição
Tipo de capa Brochura
Editora Arqueiro
Ano 2011
Assunto Literatura Estrangeira-Romances
Idioma Português
Código de Barras 9788580410174

Victoria Jones sempre foi uma menina arredia, temperamental e carrancuda. Por causa de sua personalidade difícil, passou a vida sendo jogada de um abrigo para outro, de uma família para outra, até ser considerada inapta para adoção. Ainda criança, se apaixonou pelas flores e por suas mensagens secretas. Quem lhe ensinou tudo sobre o assunto foi Elizabeth, uma de suas mães adotivas, a única que a menina amou e com quem quis ficar... Até pôr tudo a perder. Agora, aos 18 anos e emancipada, ela não tem para onde ir nem com quem contar. Sozinha, passa as noites numa praça pública, onde cultiva um pequeno jardim particular.

Quando uma florista local lhe dá um emprego e descobre seu talento, a vida de Victoria parece prestes a entrar nos eixos. Mas então ela conhece um misterioso vendedor do mercado de flores e esse encontro a obriga a enfrentar os fantasmas que a assombram. Em seu livro de estreia, Vanessa Diffenbaugh cria uma heroína intensa e inesquecível. Misturando passado e presente num intricado quebra-cabeça, A Linguagem das Flores é essencialmente uma história de amor - entre mãe e filha, entre homem e mulher e, sobretudo, de amor-próprio.


ISBN: 9788562018077
Ano: 2012 / Páginas: 266
Idioma: português
Editora: Ciranda de Letras



Em A garota que podia voar, Victoria Forester constrói uma história cativante. A pequena Piper, uma garotinha que consegue flutuar no ar, passa por diversas mudanças em sua vida até ser enviada para um lugar onde todas as pessoas possuem uma habilidade especial. Mas a história não para por aí, Piper vive muitas aventuras e seu destino é incerto nas mãos de cientistas que querem torná-la uma criança normal. Piper é uma garota que nasceu no Condado de Lowland, onde o número de vacas superava o número de pessoas, cerca de 93 vacas para cada habitante. Sua mãe, Betty McCloud, tinha pavor cada vez que via a filha flutuando no ar, até que, quando Piper completou 5 anos de idade, resolveu levá-la ao doutor Bell. O médico que já havia visto o filho dos Smiths tossir uma chave de fenda e um pacote inteiro de pregos, além de ter visto um homem falar de traz para frente, jamais tinha visto uma garotinha que flutuava.

fevereiro 05, 2015

Inspiração: Garotas Sérias

Olá gente, tudo bem?Desculpem pelo sumiço, mas é que as últimas semanas foram um pouco corridas.Vou tentar mostrar tuuuudo para vocês aqui,ok?
Eu amo ler.É o melhor passatempo do mundo depois de andar de bicicleta num sábado qualquer.E amo escrever também( como devem ter percebido,ahahahah).Com tudo isso, resolvi postar aqui todas as resenhas de todos os livros que eu já li,vou ler,etc, e ainda consegui achar outro jeito(diferente) de mostrar o meu ponto de vista sobre o livro e a história.Eu também amo poemas,caso vocês não saibam.E aí, quem apoia a ideia de eu escrever um poema cada vez que eu acabar de ler um livro?

Para quem não leu a resenha, aqui segue a inspiração para o poema que colocarei nesse post.O tema é tão leve, mas a autora conseguiu distorcer cada sentimento adolescente nesse livro com uma seriedade fora do comum.Enfim,gostei muito da abordagem e da estrutura da história.Vamos conferir meu poema? :)

"Escrever
É a resposta
Para os medos que tive;
As incertezas do dia
Seguinte - e anterior;
Jogo minha alma
No abismo e resgato
Num ato insano.
Escrever é repudiar
Os demônios
Esmagando-os
Em linhas tortas."

Gostaram?Se a resposta for positiva,continuarei com essa ideia maluca,ahahahha.

Xoxo,

Carol