abril 26, 2017

(Resenha) Girlboss, by Sophia Amoruso


Origem  NACIONAL
Editora  SEOMAN
Edição    1Ano 2015
Assunto  Biografias - Negócios
Idioma  PORTUGUÊS
Nº de Páginas   248


            Sinopse
Sophia Amoruso passou a adolescência viajando de carona, furtando em lojas e revirando caçambas de lixo. Aos 22 anos ela havia se conformado em ter um emprego, mas ainda estava sem grana, sem rumo e fazendo um trabalho medíocre que assumiu por causa do seguro-saúde. Foi aí que Sophia decidiu começar a vender roupas de brechó no eBay. Oito anos depois, ela é a fundadora, CEO e diretora criativa da Nasty Gal, uma loja virtual de mais de 100 milhões de dólares, com mais de 350 funcionários. Além da história de Sophia, o livro cobre vários outros assuntos e prova que ser bem-sucedido não tem nada a ver com a sua popularidade; o sucesso tem mais a ver com confiar nos seus instintos e seguir a sua intuição. Uma história inspiradora para qualquer pessoa em busca do seu próprio caminho para o sucesso.

Comprei esse ebook na Amazon por oito reais( promoção hiper legal,rs).Confesso que não conhecia o trabalho da Sophia, até algumas booktubers e youtuber famosas soltarem na internet que o livro viraria série no Netflix.Pronto.A vontade juntou com o vício pelas séries e virei uma madrugada inteira lendo esse conteúdo MARAVILHOSO.
No começo, temos uma cronologia da sua vida:data por data, Sophia conta todos os fatos importantes e relevantes para o seu crescimento profissional.Ela tinha uma vida bem maluca: não se dava tãaaao bem com seus pais e sempre ia parar na diretoria do colégio pelo seu comportamento rebelde.Acho que, parecida com todas as adolescentes, ela ainda estava descobrindo seu caminho e tentando tirar as pedras do seu caminho.



"Não vire gente grande.Não vire gente chata.Nunca deixe o sistema te dominar."


Logo no inicio, temos uma visão clara do quê a autora quer:mostrar como suas experiências pessoais interferiram no seu crescimento profissional.Não há dicas e nem tópicos de como ficar podre de rico ou famoso.E acredito que essa forma de nos apresentar á sua vida, fica bem mais próxima dos leitores e empreendedores né?
Sophia começou seu grande negócio assim: comprava algumas roupas num brechó, arrumava algumas coisas ali e aqui e então vendia por um preço maior pela loja da ebay.Tudo aconteceu muito rápido.Ela começou a montar seu próprio negócio digital e transformou-se num fenômeno da internet.O engraçado é que ela nem era formada em moda e muito menos tinha conhecimento no assunto; seu único caminho era um certo feeling para tudo isso.E mesmo assim, seu hobby virou um trabalho imenso.


"A energia que você vai gastar focando na vida de outra pessoa é mais bem gasta trabalhando sozinha.Seja apenas o seu próprio ídolo."


Sophia dá váááriiiias dicas de como descobrir-se nesse mundo empresarial.De como encontrar suas próprias alternativas e seguir de acordo com seu coração; sem planejar ou pensar muito.E fala,principalmente, para ser o seu próprio ídolo.É triste a forma como sempre nos comparamos com os outros né?Nunca nos achamos o suficiente para montar um negócio próprio.Como diz o velho ditado, a grama do vizinho é sempre incrível.
No livro também, há relatos das pessoas que trabalham na Nasty Gal( o nome da loja online da Sophia) e esclarecem como é lidar com a chefe no dia a dia e como a empresa influencia a vida de cada uma.

Há tantos assuntos abordados nesse livro que fica meio complicado dar uma continuação nos meus pontos positivos, mas uma das coisas mais legais é como Sophia se mostra vulnerável no livro: ela não tem vergonha de falar sobre seus problemas pessoais,e de como é tímida e introspectiva, mesmo tendo uma empresa IMENSA para lidar todo santo dia.Acho que a humildade dela faz com que nos conectemos com mais facilidade,hm?
Ponto negativo?Besteira, eu sei.Mas no começo de cada capítulo, ela coloca frases de motivação de algumas pessoas famosas, e isso inclui uma do Trump.Não dei like.

Em suma, esse livro apresenta um lado bem diferente do quê estamos acostumados(as) á ler.Pelo menos, na visão que tive da história,Sophia em nenhum momento surtou em detalhando cada parte disso.Ela não sabia que a loja iria dar certo.Ela não tinha ideia do quê ia acontecer: apenas investiu no seu hobby e trabalhou MUITO.Não é dom e muito menos sorte.É ESFORÇO.

Último ponto legal de ser analisado nesse livro também é a forma como aborda tudo.Desde o nascimento de uma empresa( e ela coloca como funciona mesmo, mas com base na experiências que teve) até o sucesso estrondoso que se tornou.
É o tipo de livro que dá um tapa na sua cara e de repente, você consegue dar andamento em todos aqueles projetos parados há séculos.Eu me motivei MUITO com as palavras dela.E você, vai ser uma Girlboss?

Xoxo,

Carol

(Projeto Mês Autor) Meg Cabot

Olá galera, tudo bem? O Projeto Mês Autor está começando e nossa primeira convidada será a querida Meg Cabot.A escritora mais linda desse meu mundão.Bora ver umas paradas maneiras da vida pessoal dela?


                                 



                                                                 Biografia de Meg Cabot
Meg Cabot (1967) é uma escritora norte-americana de literatura juvenil. Com diversos títulos publicados é conhecida principalmente pelo livro “O Diário da Princesa”, o primeiro da série do mesmo nome, que se tornou um best-seller.
Mag Patrícia Cabot (1967), conhecida por Meg Cabot, nasceu em Bloomington, Indiana, Estados Unidos, no dia 1 de fevereiro de 1967. Com sete anos de idade, escreveu seu primeiro conto “Benny the Puppy” (Benny, o Cachorrinho), para onde transfere um pouco da vida difícil passada na infância e na adolescência.

Graduada em artes pela Universidade de Indiana, mudou-se para Nova York, onde tentou seguir a carreira de ilustradora. Trabalhou em diversas funções até assumir a administração de um alojamento de estudantes da Universidade de Nova York. Nas horas vagas dedicou-se a escrever assinando seus livros com o nome de Patrícia Cabot.
Em 2000, Meg Cabot lançou seu primeiro livro da série “O Diário da Princesa”, dirigido ao público adolescente feminino. Nesse mesmo ano iniciou a série “Mediadora”, um livro que mistura ação, mistério e suspense sobrenatural, baseado na vida de uma jovem capaz de ver e falar com fantasmas.

Em 2001, o livro “O Diário da Princesa” foi adaptado para o cinema, tendo como protagonista a atriz Anne Hathaway. Em 2004 foi lançado “O Diário da Princesa 2”. Dando sequencia a série a autora publicou: “A Princesa sob os Refletores”, “A Princesa apaixonada”, “A Princesa a Espera”, “A Princesa de Rosa-shocking”, “A Princesa em Treinamento”, “A Princesa na Balada”, “A Princesa no Limite”, “A Princesa Mia”, “Princesa Para Sempre” e o mais recente “O Casamento da Princesa”.

A série “A Mediadora” que foi iniciada em 2000 reúne sete títulos: “A Terra das Sombras”, “O Arcano Nove”, “Reunião”, “A Hora Mais Sombria”, “Assombrado”, “Crepúsculo” e “Lembranças”. Uma coleção antológica que mistura ação, mistério e suspense sobrenatural, que conta a história de uma jovem, aparentemente normal, que se comunica com os fantasmas para ajuda-los a terminar sua trajetória na terra.

Meg Cabot é também a autora da série “Desaparecidos” iniciada em 2011, que conta a história de uma jovem que atravessando uma tempestade é atingida por um raio e adquire habilidades para achar crianças desaparecidas. A série consta de cinco títulos: “Quando Cai o Raio”, “Codinome Cassandra”, “Esconderijo Perfeito”, “Santuário” e “Missing You”.
Meg Cabot é autora de cerca de oitenta títulos publicados em diversos países, entre eles, Inglaterra, Brasil, França, Alemanha, Polônia e Japão. A autora já vendeu cerca de 25 milhões de livros no mundo, 1,5 milhões deles no Brasil. A escritora esteve no Brasil, no domingo 18 de outubro de 2015, para participar da Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica), na Bahia, onde autografou suas obras.
Biografia retirada daqui !

Xoxo,

Carol

abril 25, 2017

(Resenha #ProjetoMêsAutor) A Mediadora - A Terra Das Sombras, by Meg Cabot

Informações técnicas
Autor(a) Meg Cabot, Jenny Carroll
Título A Terra das Sombras
 Coleção   A Mediadora
Páginas    282
Edição 1
Editora Record
Ano 2004
Assunto Literatura Juvenil
Idioma Português

                          Sinopse
Suzannah é uma adolescente aparentemente comum que tem um problema com construções antigas. Não é para menos. Afinal, muitas dessas casas velhas são assombradas. E Suzannah é uma mediadora, uma pessoa capaz de ver e falar com fantasmas para ajudá-los a descansar em paz. É claro que esse dom lhe traz muitos problemas. Mas nem ela poderia saber a gravidade do que encontraria ao mudar-se para Califórnia. 

A história é narrada por Suze( apelido), uma adolescente que vê sua mãe casando-se pela segunda vez.Dessa vez, Andy, seu novo padrasto, trouxe um pacote completo: uma passagem de ida para Califórnia, e isso significa que Suze terá que largar sua escola e sua BFF em Nova York, junto com três irmãos patetas:Soneca,Dunga e Mestre.Claro que os apelidos foram inventador por ela secretamente( ninguém  sabe).Mas essa nem é a maior surpresa  da menina de dezesseis anos de idade.A casa nova( e a escola que irá estudar) tinham construções antigas, e isso só poderia significar uma coisa.


"Foi então que aprendi a minha primeira lição a respeito dos fantasmas:só eu sou capaz de vê-los." Página 31


Suzannah é uma mediadora.Meio que ajuda os espíritos perdidos á encontrarem a sua "luz".E a Meg Cabot retrata essa questão de forma irônica e leve, sem que pareça preconceituosa com questões religiosas.Pelo menos, eu não me senti ofendida em momento algum.

Suze descobre um fantasma bonito e interessante, chamado de Jesse, parado na porta do seu quarto, enquanto conversa com seus pais.E ela meio que sente uma atração-paixão por ele, mesmo que saiba a falta de possibilidades de um romance desses existir.Junto ás essas novas informações, Suze conhece a nova escola e finalmente encontra alguém do "nicho" dela.Padre Dominic, diretor da escola que a menina vai estudar, também vê fantasmas e meio que será um "tutor" para a Suze atrapalhada e completamente doida com os seres do outro mundo.Ela bate nos espíritos se eles não a obedecem; muita palhaçada né?

Envolvida numa história maluca: Bryce é uma espécie de paixonite errada, já que a ex-namorada dele está morta e agora quer assombrar Suze, a protagonista da nossa saga A Mediadora tem irmãos, uma casa bonita, pais unidos, amigos novos e até ficou popular no colégio.Mas só Deus sabe o quê vai acontecer dali para frente.
Uma características mais importantes dos livros da Meg são os personagens.Os protagonistas quase sempre são mulheres, e independentes e fortes.Há uma questão feminina muito clara em suas obras.

Em suma, gosto demais de ler as obras da Meg Cabot.Suas palavras sempre me dão ataques de risos e choro(rs) e seu humor sarcástico é D-E-M-A-I-S.Sei lá, queria dar um abraço nessa mulher e agradecer por ser tão fabulosa.
Espero que tenham gostado da resenha.

Xoxo,

Carol

abril 24, 2017

(Youtube) Caixa de Pássaros, by Josh Malerman

Olá, tudo bem?Espero que sim.Eu gravei( também,rs) a resenha do livro para o Desafio Mês Literário do mês de março( meio atrasada,eu sei).E espero que vocês gostem :)



Xoxo,

Carol

(Resenha #Desafio12MesesLiterários) Caixa de pássaros, by Josh Malerman





Informações técnicas
Autor(a) Josh Malerman
Título       Caixa de Pássaros
Páginas                    272
Edição                  
Formato Livro
Editora              Intrinseca
Ano 2015
Assunto Literatura Estrangeira/Romances 
Idioma       Português

                          Sinopse
Romance de estreia de Josh Malerman, Caixa de Pássaros é um thriller psicológico tenso e aterrorizante, que explora a essência do medo. Uma história que vai deixar o leitor completamente sem fôlego mesmo depois de terminar de ler. 

Basta uma olhadela para desencadear um impulso violento e incontrolável que acabará em suicídio. Ninguém é imune e ninguém sabe o que provoca essa reação nas pessoas. Cinco anos depois do surto ter começado, restaram poucos sobreviventes, entre eles Malorie e dois filhos pequenos. Ela sonha em fugir para um local onde a família possa ficar em segurança, mas a viagem que tem pela frente é assustadora: uma decisão errada e eles morrerão. 

O livro é narrado em terceira pessoa e conta a história de Malorie, vivendo em um mundo pós-apocalíptico.Ela está fugindo para um lugar "seguro" com suas crianças, com os olhos vendados.Provavelmente essa metáfora dos olhos fechados porque o mundo é muito feio lá fora, tem uma crítica forte diante de tudo que vivemos e passamos todos os dias,não é mesmo?

No meio dos pensamentos confusos e sombrios, conhecemos Shannon, irmã de Malorie.O pai dessas crianças não quer assumi-lás e por isso some.Vemos aqui o acontecimento da sua gravidez, e esse fato ocorre numa grande parte da história, em que a irmã de Malorie é morta por alguma criatura desconhecida( e é por isso que todos vivem de olhos vendados), e faz com que a mulher e suas crianças vivam numa outra casa com pessoas "confiáveis".



"Naquele instante, ela sente que o mundo inteiro está morto.Sente como se aquele barco a remo fosse  o único lugar onde há vida humana." Página 57 



Ninguém entende o quê está acontecendo com a humanidade: se há algum animal atacando todos ou tem algum homem  envolvido nesse caso misterioso, mas nos faz refletir sobre esse medo que temos do nosso cotidiano e de como não sabemos do  nosso amanhã  né?Ultimamente, as notícias tem sido bem violentas.

O impressionante desse autor( que eu não conhecia) é o bocado de sentimentos que nos proporciona.Foi meu primeiro livro de suspense e posso dizer que fiquei completamente agoniada á cada página para saber o que ia acontecer com Malorie.

Em suma, amei o livro e foi a primeira experiência mais viva que já tive,rs.Eu realmente senti medo.
Espero que tenham gostado da resenha.

Xoxo,

Carol